Rio de Janeiro Nona vítima de incêndio em hospital pediu prioridade a outros pacientes

Nona vítima de incêndio em hospital pediu prioridade a outros pacientes

Segundo a família, Jorge Luiz Alves pediu que equipe médica priorizasse o atendimento de outros idosos quando unidade estava em chamas

A nona vítima do incêndio no Hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte do Rio, foi o camelô Jorge Luiz Alves de Araujo, de 63 anos. O idoso chegou a ser transferido para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu a um câncer generalizado.

Jorge aguardou transferência em loja de pneus durante incêndio

Jorge aguardou transferência em loja de pneus durante incêndio

CAIO BASILIO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A família conta que, mesmo com prioridade para ser retirado da unidade e levado para outro hospital, Jorge insistiu que a equipe médica priorizasse outros pacientes mais idosos do que ele.

Morre nona vítima do incêndio no Hospital de Bonsucesso no Rio

“Ele foi o último. Foi levado para o canto, saíram quatro pessoas mais idosas também com problemas respiratórios. Ele disse que queria ser o último porque sabia que quatro iam ser salvos”, contou o cunhado, Edilson Norberto.

Em um vídeo gravado após o ocorrido, o idoso disse que tinham pacientes em situação pior do que a dele e que aguentou "segurar".

Jorge também foi um dos cinco pacientes abrigados em uma loja de pneus que fica ao lado do Hospital de Bonsucesso após o incêndio.

Hospital de Bonsucesso reabre quatro prédios nesta quarta-feira

A unidade pegou fogo na manhã do dia 27 de outubro. Cerca de 300 pacientes estavam no hospital no momento do ocorrido. A Polícia Federal investiga as causas do incêndio, que começou no bloco 1.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas