Rio de Janeiro Polícia identifica dois suspeitos de matar capitão da PM no Rio

Polícia identifica dois suspeitos de matar capitão da PM no Rio

Investigadores encontraram recibos de pedágio e digitais no carro abandonado pelo grupo, próximo à comunidade da Covanca, no Tanque

Polícia identifica dois suspeitos de matar capitão da PM no Rio

Anderson, de 35 anos, deixou filho e noiva

Anderson, de 35 anos, deixou filho e noiva

Reprodução

A Polícia Civil identificou na última quarta-feira (24) dois suspeitos de participarem da morte do capitão da Polícia Militar Anderson Azevedo Galvão, de 35 anos. O PM foi assassinado na terça-feira (23) em uma barbearia, no Pechincha, zona oeste do Rio de Janeiro.

Os investigadores chegaram até a identidade dos dois suspeitos a partir de recibos do pedágio da Linha Amarela, uma via expressa próxima ao local do crime que liga a zona norte e portuária à zona oeste da cidade.

A partir dos recibos, a Polícia Civil conseguiu ter acesso às câmeras das cabines de pedágio da Linha Amarela, o que permitiu a identificação dos envolvidos no crime. As digitais encontradas durante a perícia realizada no carro, abandonado no bairro do Tanque, confirmaram os suspeitos.

Após o cruzamento de dados, a Polícia Civil descobriu que um dos procurados é apontado como um dos autores do assassinato do policial da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) Fabiano Ribeiro Besada, em outubro de 2016.

Informações da DH-Capital (Delegacia de Homicídios) apontam para a possibilidade de um terceiro suspeito no veículo, que pode ter feito os disparos contra o capitão da PM.

A polícia fez operações na Cidade de Deus e na Praça Seca, na zona oeste, e no Complexo do Lins, na zona norte, em busca dos suspeitos.

O Disque Denúncia oferece recompensa de R$ 5 mil para quem der informações que levem a prisão dos suspeitos do assassinato de Anderson.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa