Rio de Janeiro Rio implanta barreiras em áreas de bares marcados por aglomerações

Rio implanta barreiras em áreas de bares marcados por aglomerações

Fiscalização acontecerá na Dias Ferreira, Nelson Mandela, Praça Varnhagen e Olegário Maciel. Medida da prefeitura faz parte da quarta fase de reabertura

Aglomeração marcou reabertura de bares no Leblon

Aglomeração marcou reabertura de bares no Leblon

Reprodução/Record TV Rio

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta quinta-feira (16) que implantará barreiras na entrada de polos gastronômicos marcados por aglomerações em fases anteriores da reabertura da cidade. Segundo representantes do poder executivo municipal, a iniciativa não pretende restringir o fluxo de pessoas, mas sim facilitar a coordenação do público.

Prefeitura de Duque de Caxias assume Hospital Estadual no Rio

Classificado como micropolos pela Prefeitura do Rio, os bloqueios parciais serão implantados em quatro pontos: na região da rua Dias Vieira, no Leblon, e rua Nelson Mandela, em Botafogo, na zona sul, rua Olegário Maciel, na Barra da Tijuca, zona oeste, e na praça Vanhargem, na Tijuca, zona norte da capital.

As lojas de shopping elevam sua capacidade de 1/3 para 2/3, assim como o comércio de rua, que agora poderá abrir aos sábados a partir das 9h nesta fase 4. As academias devem continuar com agendamentos, mas agora podem ter um aluno por 4m² ao invés dos 6,25m² previsto em fases anteriores.

O poder executivo municipal também liberará as atividades esportivas coletivas nas praias e lagoas de segunda à sexta, como volêi, futevôlei e beach tennis. Entretanto, a famosa altinha, popular entre os cariocas, continua proibida por ser considerada atividade de lazer.

Na área da educação, a Prefeitura do Rio liberou que universidades voltem a abrir para atividades práticas na área da saúde. Já na cultura, as feiras de artesanato poderão ser reabertas, mas somente para a venda de produtos de artesanato e com barracas alternadas.

Ministra do STJ nega habeas corpus a ex-secretário de Saúde do RJ

Pontos turísticos ao ar livre também poderão ser reabertos com capacidade simultânea de 1/3 e regra de 4m² de espaço por visitante.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas