Rio de Janeiro RJ entra em bandeira vermelha por alto risco de transmissão de covid

RJ entra em bandeira vermelha por alto risco de transmissão de covid

Estado aprovou a liberação de R$ 66 mi para enfrentamento da pandemia e abriu novos leitos em Nova Iguaçu, na Baixada 

  • Rio de Janeiro | Mariene Lino, do R7*

O Estado do Rio de Janeiro passa a ser classificado em bandeira vermelha na escala de risco de contaminação por covid-19, segundo a SES (Secretaria Estadual de Saúde). A informação foi divulgada em uma atualização do Mapa de Risco desenvolvido pela Subsecretaria Extraordinária de covid-19 na quarta-feira (23).

Cinco regiões estão com bandeira vermelha

Cinco regiões estão com bandeira vermelha

Divulgação/Secretaria Estadual de Saúde

A bandeira vermelha representa “risco alto”, ficando abaixo apenas da roxa, que indica “risco muito alto”.

De acordo com a SES, cinco das nove regiões do RJ estão nesta classificação: Metropolitana I, Baía da Ilha Grande, Serrana, Norte e Noroeste. Já em bandeira laranja (risco moderado) estão Médio Paraíba, Centro-Sul, Baixada Litorânea e Metropolitana II.

Após reunião do prefeito interino do Rio, Jorge Felippe, e o secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Chaves, o governo do Estado aprovou a liberação de R$ 66 milhões como incentivo ao combate à pandemia.

Também foi anunciada a abertura de 300 leitos no Hospital Modular de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Segundo a SES, a previsão é que sejam disponibilizados 100 leitos de UTI e 50 de enfermaria na unidade até o fim de janeiro. Desde novembro, foram abertos 810 leitos no Estado, sendo 349 de UTI adulto e 461 de enfermaria nas unidades estaduais.

A Secretaria também informou que abriu mais um centro de testagem precoce para covid-19 na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Campo Grande II, na zona oeste da cidade. Outros três centros foram abertos no início do mês em São Gonçalo, na região metropolitana, e Volta Redonda, no Sul do Estado.

O agendamento pode ser feito pelo aplicativo Dados do Bem, no qual também é disponibilizado o resultado do exame RT-PCR realizado pelo paciente.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas