Rio de Janeiro RJ: Instrutor de surfe é investigado por comprar bicicleta furtada

RJ: Instrutor de surfe é investigado por comprar bicicleta furtada

Polícia descobriu que bike elétrica de jovem que sofreu racismo foi furtada em fevereiro. Ele comprou produto em site de classificados

O instrutor de surfe Matheus Ribeiro, de 22 anos, está sendo investigado por ter comprado uma bicicleta elétrica furtada na zona norte do Rio de Janeiro. Depois de ter sido acusado injustamente de roubar a bicicleta por um casal branco no dia 12 de junho, no Leblon, zona sul, o jovem negro registrou boletim de ocorrência por racismo.

Polícia diz que bicicleta é furtada

Polícia diz que bicicleta é furtada

Reprodução/Record TV Rio

O caso repercurtiu durante a semana e a polícia constatou que o produto comprado por ele, em abril, em um site de classificados, foi furtado no dia 18 de fevereiro, em Ipanema, também na zona sul. O pagamento foi parcelado no cartão de crédito.

De acordo com as informações da Polícia Civil, a bicicleta por Matheus foi apreendida e será devolvida ao proprietário que foi furtado. O jovem negro apresentou na delegacia um comprovante em nome da namorada no valor de R$ 3.600, preço considerado pelos agentes como inferior ao de mercado. 

Ainda segundo a polícia, o vendedor da bicicleta também prestou depoimento e justificou o baixo valor por não possuir a nota fiscal. Apesar de constatar o furto do veículo, a polícia ainda não identificou quem a roubou. 

Falsa acusação

O caso de racismo repercutiu após Matheus publicar um vídeo, nas redes sociais, do casal Mariana Spinelli e Tomás Oliveira tentando justificar falsas acusações sobre o furto da bicicleta, no dia 12 de junho. Depois do registro de ocorrência, a 14ª DP (Leblon) assumiu o caso.

No vídeo, Tomás aparece segurando a corrente da bicicleta elétrica de Matheus após ter tentado, sem autorização, abrir o cadeado com a chave da namorada. Ele pede desculpas ao Matheus e diz que não fez acusações, apenas "perguntou". Com a repercussão do caso, Tomás e Mariana foram demitidos do trabalho e vão responder por calúnia

Cinco dias depois do ocorrido, o verdadeiro criminoso, que é branco, foi preso: Igor Martins Pinheiro, de 22 anos, já possuía 28 anotações criminais, 14 delas por furto de bicicletas. Ele foi preso no próprio apartamento, em Botafogo, onde foi apreendida a bermuda que ele usava no momento do furto, identificada por meio de câmeras de segurança. A Justiça denunciou Igor pelo crime

O R7 entrou em contato com Matheus Ribeiro, mas não teve resposta até a publicação desta matéria.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Paulo Guilherme

Últimas