RJ: Justiça suspende doação de 50% do terreno do IFRJ em Belford Roxo 

No final de junho, a Câmara de Vereadores aprovou uma lei que cedia parte da área do instituto para a construção de um Hospital da Mulher 

Metade do terreno seria cedido para a construção de um hospital

Metade do terreno seria cedido para a construção de um hospital

Reprodução/ IFRJ

A Justiça do Rio de Janeiro atendeu ao pedido do MPF (Ministério Público Federal) e suspendeu, nesta quarta-feira (8), a lei que cedia metade do terreno do IFRJ ( Instituto Federal do Rio de Janeiro) em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, para a construção de um hospital. 

O juiz federal Eduardo Oliveira Horta Maciel, da 2ª Vara Federal de Duque de Caxias, determinou ainda que o município e o IFRJ que "se abstenham de promover qualquer inovação no terreno". Caso não seja cumprido o decreto, poderão ser multados em R$ 10 mil.

Leia mais: RJ: Prefeitura de Duque de Caxias volta atrás e adia volta às aulas

Na decisão, o magistrado ressaltou que o município de Belford Roxo, ao editar a lei municipal de revogação da doação, "dispôs unilateralmente sobre o destino do bem, em prejuízo da efetividade do presente processo, esvaziando a própria jurisdição que seria prestada nestes autos".

Em junho, a Câmara de Vereadores do município aprovou a lei que cedia parte do terreno para a construção de um Hospital da Mulher. Na época, o prefeito da cidade, Wagner dos Santos Carneiro, disse que, se o IFRJ quisesse mais terrenos para construir outras unidades em Belford Roxo, ele "conseguiria". 

Em nota, o IFRJ afirmou que “reforça a importância de construir um Hospital para Mulher, com maternidade e possibilidade de atender com saúde pública o município, mas jamais este movimento poderá ser feito fechando escolas ou reduzindo a capacidade de atendimento do campus”.

Procurada pelo R7, a prefeitura não respondeu ao contato até a publicação desta matéria. O espaço está aberto para manifestação. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira