São Paulo Mãe que matou bebê em surto está presa e vai passar por exames em SP

Mãe que matou bebê em surto está presa e vai passar por exames em SP

Mulher alegou que tem problemas psiquiátricos e toma remédios controlados. Filha de 9 meses foi morta com um golpe de faca no apartamento

  • São Paulo | Do R7, com informações de Beatriz Leite, da Agência Record

Jéssica está presa e vai responder pelo homicídio da filha de 9 meses

Jéssica está presa e vai responder pelo homicídio da filha de 9 meses

Reprodução / Record TV

A mãe que alega ter tido um surto ao matar a filha de apenas 9 meses com uma faca no apartamento onde moram em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, está presa e vai passar por exames médicos. O objetivo é verificar se o homicídio foi provocado porque ela tem problemas psiquiátricos e toma remédios controlados. Os laudos serão importantes para a investigação. As informações são da Record TV.

O crime aconteceu na rua Continental, na região metropolitana de São Paulo, na tarde de segunda-feira (29). A mulher ainda atacou a filha mais velha, que foi salva pelo tio. 

Leia mais: Com ventania, mais de 50 árvores caem na região metropolitana de SP

Segundo a Polícia Civil, a suspeita estava no apartamento de luxo no décimo segundo andar com o cunhado e duas filhas. Em determinado momento, Jéssica Araújo Silva, de 27 anos, teve um surto e matou a filha, Ivyalla Silva Chaumett, de nove meses, com um corte no pescoço.

Ela chegou a ir em direção à segunda filha, mas foi impedida pelo cunhado, de origem haitiana. Eles chegaram a entrar em luta corporal, mas Jéssica foi imobilizada. Os vizinhos ouviram a confusão e acionaram a Polícia Militar.

Veja também: PF investiga personagem da web que estimula mutilação de crianças

O cunhado da suspeita, de 26 anos, informou que mora há três meses com o irmão e a família e disse que, naquela tarde, após o irmão sair para trabalhar, a jovem começou a falar sozinha.

Quando os policiais chegaram na residência, Ivyalla já estava morta. A segunda filha e o cunhado foram encaminhados ao hospital. Jéssica também foi levada ao Hospital de Urgências do município.

Na delegacia, ela confessou o crime e contou aos policiais que tem problemas psiquiátricos e toma remédios controlados. 

Leia ainda: Entregadores de SP pedem direitos a apps após amputação por acidentes

Ela é casada com um médico haitiano que atua no Brasil, mas ele não estava no apartamento no momento do ataque.

O caso foi encaminhado ao 1º DP de São Bernardo do Campo e registrado como flagrante de homicídio qualificado e lesão corporal culposa.

Em audiência de custódia, a prisão em flagrante de Jéssica Araújo foi convertida em prisão preventiva.

Últimas