São Paulo Mais de 240 pessoas são presas pela polícia em operação no Carnaval

Mais de 240 pessoas são presas pela polícia em operação no Carnaval

Das 0h de sexta (21) até às 6h deste sábado (22), 32.351 pessoas foram abordadas em todo o estado. Vinte mil policiais participam da ação

  • São Paulo | Ingrid Navarro, da Agência Record

Em média 50 drones da PM são usados por dia no Carnaval de SP

Em média 50 drones da PM são usados por dia no Carnaval de SP

Divulgação/PMSP

As Polícias Civil e Militar prenderam 241 suspeitos em todo o estado de São Paulo durante a operação denominada Carnaval Mais Seguro. Outras 32.351 pessoas foram abordadas das 0h de sexta (21) até às 6h deste sábado (22).

Mais de 20 mil policiais civis e militares foram às ruas. Dentre os detidos, estão um homem e outros dois adolescentes que foram encontrados com porções de maconha e 500 frascos de lança perfume em Campinas, no interior de São Paulo, após abordagem. 

Leia mais: Blocos de periferia disputam espaço no maior Carnaval de rua de SP

Durante a operação, foram recuperados 44 veículos que foram roubados ou furtados e cerca de uma tonelada de drogas e 23 armas apreendidas. Também 42 celulares foram localizados, sendo 33 recuperados e nove sem origem comprovada.

Para garantir a segurança no trânsito, os agentes fiscalizaram mais de 22 mil veículos. Os condutores foram submetidos ao teste do etilômetro: foram 419 autuações.

Veja também: Veja o que abre e o que fecha durante o Carnaval em São Paulo

A operação

Com uma expectativa de público 25% maior do que a registrada no ano passado,  o policiamento foi reforçado para o Carnaval. Neste ano, a operação tem uma média de 15 mil policiais civis e militares atuando diariamente em todo o estado de São Paulo.

Também há reforço no número de viaturas e de aeronaves. São 12 helicópteros Águia da PM para patrulhamento diário e monitoramento em tempo real em locais de eventos por meio do dronepol - em média 50 drones por dia. O Sistema Olho de Águia é utilizado no equipamento e nas aeronaves e transmite imagens ao Centro de Operações da PM para que atitudes suspeitas sejam rapidamente identificadas.

Leia ainda: Acidente com van deixa 2 mortos e 10 feridos na rodovia Anhanguera

Participam ainda da operação policiais militares do Choque, dos Policiamentos Rodoviário, Ambiental e de Trânsito e do Corpo de Bombeiros. O Canil da PM será utilizado para a detecção de drogas, por meio de cães farejadores.

Os plantões nas unidades policiais foram reforçados para garantir agilidade no atendimento ao público. O Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt vai apoiar os trabalhos com a utilização do novo Sistema de Reconhecimento Facial. A Superintendência da Polícia Técnico-Científica trabalha com uma média de 160 profissionais e mantem força-tarefa no litoral paulista.

Últimas