Novas estações da Linha 15-Prata funcionam com horário ampliado

Estações Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus operam agora das 4h40 à meia-noite, todos os dias da semana, apesar dos problemas desde 31

Três estações passam a funcionar em horário ampliado a partir desta segunda

Três estações passam a funcionar em horário ampliado a partir desta segunda

Ale Vianna/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

As três novas estações da Linha 15-Prata do monotrilho, na zona leste da capital paulista, começaram a funcionar em horário ampliado nesta segunda-feira (6), apesar dos problemas registrados desde 31 de dezembro.

Agora, as Estações Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus operam das 4h40 à meia-noite, todos os dias da semana. Aos sábados, a operação começa às 4h40 e se encerra à 1 hora do domingo.

Entre o dia 16 de dezembro - quando as estações foram inauguradas - e o domingo passado (5), o funcionamento foi parcial, das 10 às 15h. Com o funcionamento integral, a expectativa é de que o monotrilho possa atender até 330 mil pessoas por dia.

Leia mais: Extensa fila por vagas de emprego se forma na zona sul de SP

As outras estações em funcionamento são: Vila Prudente, Oratório São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói, Vila União e Jardim Planalto.

Velocidade reduzida

No dia 31 de dezembro, os trens começaram a circular com velocidade reduzida. Pelo Twitter, a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) informou que o funcionamento foi prejudicado por causa do furto de cabos elétricos. O trecho entre Fazenda da Juta e São Mateus foi atendido por ônibus da operação Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência).

Veja também: Morre morador de rua que foi queimado vivo enquanto dormia

Nos dias seguintes, o Metrô voltou a funcionar com velocidade reduzida na Linha 15-Prata. No dia 5, a linha permaneceu interditada das 4h40 às 12h para a realização de manutenção.

Ainda na manhã desta segunda-feira, o Metrô informou que a via funcionou com velocidade reduzida às 9h29 e às 10h48. A Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo disse que os trens da Linha 15-Prata circularam com restrição de velocidade e maior intervalo para que as equipes pudessem fazer a manutenção.

Leia ainda: Semana será de altas temperaturas e pancadas de chuva em SP

"Nas proximidades da Estação São Lucas foram identificados alguns parafusos próximos de um equipamento de mudança de via que necessitavam de troca em razão de desgaste natural. Como a fixação desses parafusos é feita em concreto, além da troca das peças foi necessário um tempo de cura", informou a secretaria, em nota.

Obras do monotrilho

Com atraso de seis anos, as estações da Linha 15-Prata do monotrilho foram entregues em 16 de dezembro de 2019. A previsão inicial era 2013. O novo trecho acrescentou 3,9 km à rede metroviária, que chegou ao total de 101,1 km de extensão e 89 estações em seis diferentes linhas. A Linha 15-Prata faz integração com a Linha 2-Verde na estação Vila Prudente.

Veja ainda: Homem que matou companheira diz em carta: 'ela tem me decepcionado'

Falta apenas uma estação para terminar a linha, a Jardim Colonial. As obras foram retomadas, e a previsão de entrega é 2021. Com as 11 estações concluídas, a Linha 15-Prata deve atender cerca de 400 mil passageiros por dia. Na sequência estão previstas obras de prolongamento para Ipiranga e Cidade Tiradentes.