Polícia Civil faz reconstituição do assassinato do ator Rafael Miguel

Ação policial está marcada para às 10h da manhã na Estrada do Alvarenga, bairro Pedreira, na zona sul de SP, local onde o ator e os pais foram mortos

Suspeito do crime ainda está foragido

Suspeito do crime ainda está foragido

Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de São Paulo realiza nesta terça-feira (1) a reconstituição do assassinato do ator Rafael Miguel e de seus pais, João Alcisio Miguel, 52 anos, e Miriam Selma Miguel, 50 anos, ocorrido no dia 9 de junho na zona sul de São Paulo. O sogro do ator, Paulo Cupertino, apontado como autor do triplo homicídio, está foragido, desde então, é procurado pelas autoridades.

A ação, marcada para às 10h da manhã na Estrada do Alvarenga, no bairro Pedreira, é considerada importante pelos policiais envolvidos na investigação — o caso é apurado por policiais do 98º DP (Jardim Miriam) para esclarecer a dinâmica do crime.

Leia também: “O trauma foi gigantesco”, desabafa jovem que perdeu irmão ator e pais

O ator, que ficou conhecido pelas participações na novela Chiquititas e em um comércial que pedia brócolis, namorava com a filha de Cupertino, Isabela  Tibcheran, de 18 anos, havia cerca de um ano e dois meses.

De acordo com depoimento da jovem à Polícia Civil, Cupertino havia planejado o crime. Ele teria atirado contra Rafael e os pais no domingo à tarde quando a família chegou na casa da jovem para visitar e conversar com os sogros de Rafael.

Fuga

Dias depois do crime, a Polícia Militar localizou e apreendeu o carro que o suspeito utilizou para fugir do local. Os responsáveis pela investigação checaram dezenas de locais onde Cupertino poderia ter se escondido.