São Paulo Polícia indicia marido de Caroline Bittencourt por homicídio culposo

Polícia indicia marido de Caroline Bittencourt por homicídio culposo

Modelo não resistiu após cair de um barco no litoral norte paulista; Jorge Sestini, seu companheiro, havia sido informado sobre estado de emergência

  • São Paulo | Guilherme Padin, do R7

Corpo de Caroline Bittencourt foi encontrado um dia após desaparecimento

Corpo de Caroline Bittencourt foi encontrado um dia após desaparecimento

Reprodução Instagram

A Polícia Civil de São Paulo indiciou, nesta sexta-feira (16), o empresário Jorge Nogueira Sestini por homicídio culposo – quando não há intenção de matar – após as investigações sobre a morte da modelo Caroline Bittencourt, sua esposa.

A informação foi confirmada pela assessoria da Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo à reportagem do R7. Com o documento enviado ao Ministério Público, Sestini responderá judicialmente pela morte da mulher caso a denúncia seja oferecida.

Confira! Ouça áudio que incriminou o marido de Caroline Bittencourt

O empresário foi investigado por ter sido avisado por Lenildo da Ressureição Oliveira Carvalho, dono do local onde ele guardava a embarcação, sobre o estado de emergência do local com a possibilidade de chegada de uma tempestade. “Está indo na direção de vocês. Abriguem-se, ok? Já estamos em emergência aqui”, escreveu Carvalho.

De acordo com as investigações, Sestini foi negligente ao assumir o risco pelo mau tempo e permitir que Carol embarcasse na lancha do casal sem a utilização de um colete salva-vidas mesmo com o alerta da tempestade.

Morte da modelo

Após embarcar junto de Jorge Sestini e dois cachorros, Caroline Bittencourt desapareceu em 28 de abril, um domingo, depois de o barco onde estava com o marido virar no mar de Ilhabela, no litoral norte de São Paulo.

O corpo da modelo, que não resistiu ao acidente, foi encontrado no dia seguinte. Após o barco virar, Sestini nadou por cerca de duas horas para tentar encontrar a esposa e, sem sucesso, nadou por mais uma para se salvar.

Últimas