Seguranças do Metrô SP ficam feridos após briga com ambulantes

Agentes foram agredidos pelo grupo na área do terminal de ônibus, anexa à Estação Capão Redondo, após apreenderem as mercadorias dos vendedores

Seguranças do metrô e ambulantes brigam na Estação Capão Redondo

Seguranças do metrô e ambulantes brigam na Estação Capão Redondo

Reprodução/Redes Sociais

Um vídeo, que circula nas redes sociais, registrou uma briga entre dois seguranças da linha 5-Lilás do Metrô São Paulo e vendedores ambulantes, no início da tarde da última quinta-feira (16), no terminal de ônibus do Capão Redondo, zona sul de São Paulo. Os agentes ficaram feridos.

Leia também: Homem morre após cair em trilhos da CPTM na estação Barra Funda

De acordo com a ViaMobilidade, empresa que administra a linha, agentes de segurança foram agredidos por um grupo de ambulantes na área do terminal de ônibus, anexo à Estação Capão Redondo, após apreenderem as mercadorias dos vendedores.

No vídeo, é possível ver o momento em que alguns ambulantes agridem um dos seguranças, que cai no chão. Enquanto isto, o outro agente, que também é agredido pelo grupo, pega um cassetete e passa a bater nos vendedores.

Os ambulantes usavam pedaços de pau retirados de uma obra que ocorre na estação. Um terceiro segurança se aproxima e cerca de dez pessoas cercam os agentes, que recuam e passam a andar em direção a estação.

Leia também: PM prende grupo suspeito de roubar veículo e manter refém em SP

Durante o tumulto, os agentes ficaram feridos. A ViaMobilidade não informou se eles foram hospitalizados, mas disse que os funcionários estão bem. A Polícia Militar foi acionada. O caso foi registrado no Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano). 

Por meio de nota, a ViaMobilidade informa que a venda de produtos nas dependências das estações e nos trens sem autorização da administração do sistema é irregular e amparada pelo Regulamento dos Transportes Ferroviários, estabelecido através do Decreto Nº 1.832/1996. O artigo 40 do decreto estabelece: "É vedada a negociação ou comercialização de produtos e serviços no interior dos trens, nas estações e instalações, exceto aqueles devidamente autorizados pela Administração Ferroviária".