Suspeito foge de carro, mas é alcançado por cavalos da PM

Motorista de aplicativo foi preso por tráfico de drogas por uma equipe de cavalaria em meio ao trânsito intenso da região central de São Paulo

Cavalaria da PM prendeu homem que tentou fugir de carro

Cavalaria da PM prendeu homem que tentou fugir de carro

Reprodução/Record TV

Um motorista de aplicativo foi preso após ser alcançado por uma equipe da cavalaria da Polícia Militar ao fugir de carro durante uma abordagem policial na rua Rêgo Freitas, no bairro da República, região central de São Paulo, na tarde de quinta-feira (27). 

Leia também: Motorista é feito refém após roubo de carreta em São Paulo

Policiais da cavalaria faziam patrulhamento na região quando viram o suspeito dentro de um carro. O homem demonstrou nervosismo ao ver os policiais e acelerou, tentando fugir, mas o trânsito estava intenso e a cavalaria conseguiu alcançá-lo quando ele teve de parar em um congestionamento próximo a um semáforo.

Veja também: Justiça pede para PM retomar apuração de mortes em Paraisópolis

Após abordagem, o suspeito contou aos policiais que trabalhava como motorista de aplicativo. No vidro do carro tinha os adesivos de duas empresas, mas ainda não se sabe se ele de fato trabalha para alguma delas. Entre as corridas, segundo a polícia, ele faz a entrega da droga

Leia também: Operação apreende mais de 500 celulares no aeroporto de Guarulhos

O veículo foi revistado e foram encontradas 7 porções de maconha, 33 papelotes de cocaína, 33 porções de ecstasy, dez porções de LSD, quatro caixas do medicamento cetamina e uma caixa de durateston, três celulares e R$ 1.045 em notas trocadas.

Segundo a PM, o suspeito contou que ganha R$ 500 por cada entrega e confessou que era responsável pela distribuição das drogas, vindas da comunidade de Paraisópolis, na zona sul da cidade. A polícia acredita que ele, além de transportar, também era responsável por fazer a venda dos entorpecentes.

O motorista estava cumprindo pena por roubo, em regime aberto, quando foi detido. Agora voltará para a prisão. O caso foi registrado no 2º Distrito Policial.