Saúde Bebê sem rosto deixa hospital e receberá cuidados em casa

Bebê sem rosto deixa hospital e receberá cuidados em casa

Médicos previam que Rodrigo, que nasceu no dia 7 de outubro, em um hospital de Portugal, teria apenas algumas horas de vida

Pai publicou nova foto do bebê

Pai publicou nova foto do bebê

Reprodução/Facebook

O bebê que nasceu em 7 de outubro sem os olhos, nariz, céu da boca e parte do crânio, em Portugal, deixou o hospital. Rodrigo teve uma malformação rara e vai continuar a receber acompanhamento médico em casa.

O menino já respirava e mamava sozinho e, segundo o Centro Hospitalar de Setúbal, "encontra-se estável, não necessitando atualmente de cuidados especiais em regime de internamento hospitalar".

O prognóstico dos médicos após o nascimento de Rodrigo era de que ele viveria apenas algumas horas. No entanto, a evolução abre um caminho para que o bebê possa ser submetido a cirurgias para ter mais qualidade de vida.

No Facebook, o pai de Rodrigo, David Ribeiro publicou uma nova foto do filho, vestindo calça, camisa e um suspensório.

Leia também: Pais mostram bebê que nasceu sem rosto em Portugal

Na semana passada, o R7 ouviu o professor doutor Aristides Augusto Palhares Neto, do Departamento de Cirurgia e Ortopedia da Faculdade de Medicina da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Botucatu, sobre casos semelhantes.

"O que a gente pensa nesses casos é o que se pode fazer para melhorar a qualidade de vida dessa criança. A gente inicia o tratamento avaliando a situação da criança, dando suporte e acompanhando ao longo do processo evolutivo o que ela precisa e o que ela pode se livrar ao longo do tempo", ressalta o cirurgião.

Segundo ele, malformações desse tipo são "extremamente raras" e requerem acompanhamento permanente.

O caso virou um escândalo em Portugal e o médico obstetra que acompanhou a mãe durante o pré-natal, Artur Carvalho, foi suspenso da profissão. Ele é investigado por outras queixas de negligência semelhantes.