Tecnologia e Ciência Musk apresenta novos documentos para rescindir acordo de compra do Twitter

Musk apresenta novos documentos para rescindir acordo de compra do Twitter

Bilionário citou revelações do ex-diretor de segurança do aplicativo sobre brechas de segurança e dados de contas enganosas

AFP
Musk luta nos tribunais para se retirar do acordo de compra do Twitter por 44 bilhões de dólares

Musk luta nos tribunais para se retirar do acordo de compra do Twitter por 44 bilhões de dólares

Carina Johansen/NTB/AFP - 29.8.2022

O magnata Elon Musk apresentou novos documentos para rescindir acordo de compra do Twitter, nos quais cita as revelações do ex-diretor de segurança da plataforma sobre importantes brechas de segurança e dados de contas enganosas, segundo um documento divulgado nesta terça-feira (30).

Em sua apresentação à SEC (Comissão de Valores Mobiliários), que administra o mercado financeiro americano, os advogados de Musk afirmam que a informação fornecida recentemente pelo denunciante Peiter Zatko evidencia "má gestão de grande alcance no Twitter [...] que provavelmente tem graves consequências para o negócio do Twitter".

Musk luta nos tribunais para se retirar do acordo de compra do Twitter por US$ 44 bilhões (cerca de R$ 215 bilhões). 

O bilionário espera que as acusações feitas por Zatko fortaleçam o caso dele. De acordo com documentos judiciais divulgados na segunda-feira, o denunciante foi obrigado a responder a perguntas dos advogados de Musk em 9 de setembro.

Zatko afirma que o Twitter enganou usuários e reguladores sobre violações de segurança "extremas e flagrantes".

Mike Ringler, advogado de Musk, escreveu em uma carta à diretora jurídica do Twitter, e que foi incluída na apresentação à SEC, que as recentes revelações do denunciante Peiter Zatko fornecem "razões adicionais" para abandonar o plano de compra.

"Denúncias de certos fatos, conhecidos no Twitter em ou antes de 8 de julho de 2022, mas não divulgados às partes que representam Musk nessa data ou antes, surgiram e fornecem razões adicionais e distintas para rescindir o contrato de aquisição", escreveu Ringler.

Ringler acrescentou que os novos elementos não são necessários para justificar a rescisão do contrato, mas constituem argumentos adicionais "no caso de o aviso de rescisão de 8 de julho ser considerado inválido por qualquer motivo".

No início de julho, Musk anunciou que romperia o acordo de aquisição com o conselho de administração do Twitter anunciado no fim de abril, acusando a empresa de não cumprir compromissos ao não divulgar o número exato de contas falsas e de spam.

A medida levou o Twitter a processar o bilionário para forçá-lo a honrar os termos do acordo.

O julgamento, que deve durar cinco dias, começará em 17 de outubro em um tribunal especial no estado de Delaware.

O Twitter venceu algumas batalhas iniciais no caso, incluindo a obtenção de uma data de julgamento acelerada, e suas ações subiram quando os analistas previram que a plataforma venceria Musk.

Mas, na semana passada, um juiz ordenou que o Twitter entregasse mais dados a Musk sobre a questão-chave das contas falsas, e o bilionário espera que a reclamação de Zatko possa virar ainda mais a maré a seu favor.

De acordo com Dan Ives, da Wedbush Securities, as acusações de Zatko, poucas semanas antes do julgamento, são "uma enorme vitória potencial para Musk que pode complicar o caso do Twitter".

Últimas