Tecnologia e Ciência Nasa busca saída para astronautas poderem lavar roupas no espaço

Nasa busca saída para astronautas poderem lavar roupas no espaço

Agência espacial fará testes para achar uma solução para reutilizar as roupas dos astronautas, que normalmente são descartadas

Reuters
Cada astronauta leva mais de 70kg de roupas para o espaço, segundo a Nasa

Cada astronauta leva mais de 70kg de roupas para o espaço, segundo a Nasa

Nasa TV via Reuters - 24.4.2021

Já se perguntou como os astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional lavam a roupa?

Eles não lavam, na verdade, e a Agência Aeroespacial dos Estados Unidos (Nasa) está trabalhando duro para resolver esta que é uma das tarefas mais espinhosas no espaço.

Leia também: Telescópio espacial Hubble parou de funcionar há dias, diz Nasa

A Nasa está planejando realizar uma série de experimentos usando detergentes da Procter and Gamble desenvolvidos especialmente para encontrar uma solução de longo prazo para o problema, disse a gigante norte-americana de produtos para o consumidor nesta terça-feira (22).

Devido à natureza vital da água nas missões espaciais, os astronautas simplesmente jogam fora as roupas usadas, tranquilizados por saber que elas se desintegrarão ao reentrarem na atmosfera.

Como resultado, a Nasa envia cerca de 72,5 quilos de roupas por tripulante à estação por ano.

No longo prazo, como a agência dos EUA e a empresa Space X ambicionam missões tripuladas a Marte, é preciso haver uma solução mais sustentável.

Testes com detergente

Batizados de Nasa Tide, nome semelhante ao principal detergente em pó da P&G, os primeiros testes do novo detergente para avaliar os efeitos da microgravidade e da radiação acontecerão em um voo de carga à Estação Especial no ano que vem e, subsequentemente, na própria estação.

A P&G também enviará algum equipamento adicional de tratamento e análise de imagens, embora a EEI tenha a maior parte do equipamento necessário para os testes.

Experimentos idênticos serão realizados na Terra ao mesmo tempo usando os mesmos materiais para estudar as diferenças, disse a P&G.

Últimas