Brasília Comissão do Senado aprova convite para ouvir presidente da Petrobras 

Comissão do Senado aprova convite para ouvir presidente da Petrobras 

Pedido do senador Jean Paul Prates quer discutir distribuição de dividendos a acionistas diante do aumento dos combustíveis

  • Brasília | Priscila Mendes e Bruna Lima, do R7, em Brasília

Presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna será convidado para comissão no Senado

Presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna será convidado para comissão no Senado

Adriano Machado/Reuters - 14.09.2020

Comissão de Infraestrutura do Senado aprovou, nesta terça-feira (22), um requerimento do senador Jean Paul Prates (PT-RN) para convidar o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, a participar de audiência na Casa. O objetivo é fazer com que o chefe da estatal fale a respeito da distribuição de dividendos aos acionistas em 2021. Como se trata de um convite, ele não tem a obrigação de comparecer.

Além de Joaquim Silva e Luna, serão convidados Rosangela Buzanelli Torres, conselheira eleita pelos trabalhadores para representar a categoria no Conselho de Administração da Petrobrás, e Rodrigo Araujo Alves, diretor executivo financeiro e de Relacionamento com Investidores.

Durante a audiência, o senador fez questão de citar o lucro de R$ 106 bilhões registrados pela empresa no ano passado. Além disso, ele criticou a distribuição de R$ 101 bilhões entre os acionistas.

"Queremos saber de onde veio esse lucro distribuído em mais de 90%, majoritariamente, entre os acionistas. A Petrobras é uma empresa estratégica para o Brasil e é exatamente a ausência dessa visão que tem transformado o nosso mercado de combustíveis nisso que está aí", afirmou o senador Jean Paul Prates. 

A comissão aprovou também outro requerimento para convidar o presidente da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Juliano Alcântara Noman, para prestar esclarecimentos sobre os gargalos e desafios da malha aérea nacional.

Disparada dos preços do petróleo

Após 57 dias sem reajustes, a Petrobras decidiu, há duas semanas, aumentar seus preços de venda de gasolina e diesel às distribuidoras. Os novos valores passaram a valer desde 11 de março.

A gasolina da Petrobras passou a ficar 18% mais cara para as distribuidoras, enquanto o diesel teve aumento maior, de 25%. O GLP, também reajustado, ficou 16% mais pesado na conta. 

O anúncio desse aumento veio depois que membros do Conselho de Administração da Petrobras questionaram a diretoria sobre o fato dos valores serem os mesmos há dois meses, mesmo com a disparada do valor do petróleo no mercado internacional por causa da guerra entre Rússia e Ucrânia.

Últimas