Brasília DF tem dois agentes comunitários de combate a dengue para cada quatro mil habitantes

DF tem dois agentes comunitários de combate a dengue para cada quatro mil habitantes

Fiscalização realizada pelo Tribunal de Contas aponta para um déficit dos profissionais que atuam na prevenção ao mosquito

  • Brasília | Edis Henrique Peres, do R7, em Brasília

DF está entre os cinco piores

DF está entre os cinco piores

Tony Oliveira/Agência Brasília

O Tribunal de Contas do Distrito Federal fez uma fiscalização na Secretaria de Saúde e levantou que o DF tem apenas dois agentes comunitários para cada quatro mil pessoas. Os profissionais são responsáveis pelas ações de prevenção e controle da dengue e também por notificar casos suspeitos após visita às residências. A fiscalização também apontou que em algumas regiões administrativas, o número de agentes comunitários é ainda menor.

O TCDF destacou que a Política Nacional de Atenção Básica, do Ministério da Saúde, recomenda que cada equipe de saúde da família tenha até seis agentes comunitários para atender uma região de 2 mil até 3,5 mil pessoas.

A fiscalização apontou que em alguns locais há apenas uma equipe para 23 mil habitantes, como é o caso do Sol Nascente, região com alto índice de vulnerabilidade social e com apenas quatro equipes para atender uma população de 95 mil pessoas. Vale lembrar que Ceilândia, Pôr do Sol, e Sol Nascente representam juntos o total de 40% de todos os casos de dengue registrados no DF.

Outras regiões também sofrem com um baixo número dos profissionais, como São Sebastião, Itapoã, Planaltina e Brazlândia. O TCDF avalia que a situação afeta diretamente o trabalho de combate ao mosquito nas regiões, já que o agente comunitário tem contato direto com a população, orientando sobre os modos de evitar a proliferação do mosquito, vistoriando os locais e eliminando os prováveis criadouros do mosquito.

Ao todo, o DF registrou 46 mil casos prováveis de dengue, com 11 mortes confirmadas, até 3 de fevereiro.

Nova fiscalização

O Tribunal de Contas determinou uma nova inspeção para obter informações sobre as medidas adotadas pelo DF com a finalidade de enfrentar a proliferação da dengue. A Corte vai analisar a licitação lançada para contratação de empresa especializada na prestação de serviço de manutenção preventiva.

O TCDF identificou que 23,2% das 615 equipes de saúde da família trabalham com população cadastrada acima do limite máximo estabelecido pela Política Distrital de Atenção Primária do DF. Atualmente o DF ocupa a quinta posição em pior cobertura de atenção primária à saúde do país.

Últimas