Brasília DNA na placenta revela que padrasto estuprou e engravidou enteada de 12 anos no DF

DNA na placenta revela que padrasto estuprou e engravidou enteada de 12 anos no DF

Adolescente perdeu filho após trombose causada por Covid. Homem deixou DF ao saber que a menina havia engravidado

  • Brasília | Karla Beatryz*, do R7, em Brasília

Identidade do homem foi mantida em sigilo pela Polícia Civil

Identidade do homem foi mantida em sigilo pela Polícia Civil

PCDF/Divulgação

O resultado de um exame de DNA permitiu que um homem suspeito de estuprar e engravidar a enteada, de 12 anos, fosse preso em Sobradinho, no Distrito Federal. O autor do crime foi descoberto por meio de um exame na placenta coletada depois que a mãe perdeu o filho, após um aborto por trombose. As investigações duraram cerca de um ano, informou a Polícia Civil.

O crime foi notificado pelo conselho tutelar, que informou à Polícia Civil que uma adolescente estava grávida de 22 semanas, vítima de um estupro. Ao contrair Covid-19, ela desenvolveu trombose, que provocou o aborto. Segundo a Polícia Civil, as investigações foram dificultadas pela família da vítima, que não colaborava com a identificação do estuprador.

A corporação explica que o padrasto da vítima foi apontado como possível suspeito após sair do DF ao saber que a enteada teria engravidado e abortado. Foram solicitadas amostras de sangue do homem para serem comparadas com fragmentos da placenta. O material foi coletado pela Polícia Civil no Hospital Regional de Sobradinho e armazenado para futura identificação do autor.

Veja também: Governo regulamenta ações de saúde no programa Auxílio Brasil

O exame de DNA comprovou que os dados genéticos são compatíveis com os da placenta, o que confirma que o homem estuprou a enteada. Após a obtenção das provas do crime, a Justiça do DF expediu o mandado de prisão preventiva.

*Estagiária sob supervisão de Fausto Carneiro.

Últimas