Brasília Fazendeiro suspeito de abrigar Lázaro Barbosa morre em Goiás

Fazendeiro suspeito de abrigar Lázaro Barbosa morre em Goiás

Advogado confirmou infarto como causa da morte do cliente; processo contra ele estava parado havia mais de três meses 

  • Brasília | Karla Beatryz*, do R7, em Brasília

O fazendeiro Elmil Evangelista morreu, aos 74 anos, no último domingo (27)

O fazendeiro Elmil Evangelista morreu, aos 74 anos, no último domingo (27)

Reprodução/Record TV

O fazendeiro Elmi Caetano Evangelista — acusado de ajudar e acobertar o fugitivo Lázaro Barbosa enquanto este era perseguido pela polícia na região de Cocalzinho de Goiás — morreu no último domingo (27), vítima de um infarto. A morte foi confirmada pelo advogado do fazendeiro.

Aos 74 anos, Elmi sofreu um infarto na fazenda onde morava em Águas Lindas de Goiás, Entorno do Distrito Federal, mas faleceu em um hospital de Brasília, segundo o advogado Ilvan Barbosa. 

Ainda de acordo com a defesa, ele tinha diabetes, neoplasia no esôfago e câncer na costela, mas a causa da morte ainda não foi divulgada.

Elmi foi preso no dia 24 de junho de 2021, juntamente com o caseiro Alain de Santana, de 33 anos. Ambos eram acusados de facilitar a fuga de Lázaro Barbosa. No entanto, o fazendeiro foi solto no dia 12 de julho.

Ele aguardava o andamento do processo que estava parado desde novembro, segundo informações do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. 

Em agosto do ano passado, o fazendeiro chegou a afirmar que era inocente durante entrevista à Record TV. Na ocasião, ele contou que não conhecia o caseiro que o acusou de acobertar Lázaro Barbosa.

"Nunca vi esse cara, nunca, nunca. Não conhecia. Via através da foto que vocês colocaram na televisão, só. Nunca conheci", disse. 

Veja mais: 'Sou injustiçado', diz fazendeiro preso por acobertar Lázaro Barbosa

Relembre o caso

Lázaro Barbosa foi apontado como responsável pela morte de quatro pessoas da mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal, e chegou a mobilizar centenas de policiais após passar 20 dias foragido.

Ele foi capturado e morto no dia 28 de junho em Águas Lindas de Goiás. Durante a fuga, Lázaro passou por diversas propriedades de Goiás, aterrorizando a população local.

Lázaro teria sido auxiliado por Elmi Caetano, fazendeiro de Águas Lindas de Goiás. O suspeito teria dado moradia e comida ao assassino, além de repassar informações falsas aos policiais que trabalhavam no caso.

O fazendeiro teve a prisão preventiva revogada no dia 16 de julho, para cumprir prisão domiciliar, e aguardava o andamento do processo. 

*Estagiária, sob supervisão de Fausto Carneiro

Últimas