Brasília Ibaneis Rocha promete hospital oncológico no DF para 2024

Ibaneis Rocha promete hospital oncológico no DF para 2024

Unidade deve compor complexo hospitalar na Asa Norte, ao lado do Hospital da Criança; obra teve início em junho de 2021

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Governador Ibaneis Rocha

Governador Ibaneis Rocha

Renato Alves/Agência Brasília

O Hospital Oncológico de Brasília deve ser concluído em 2024, garantiu o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. O anúncio foi feito nesta terça-feira (26) durante participação do chefe do Executivo em evento que marcou a instalação de um aparelho de ressonância magnética no Hospital da Criança.

"A obra está em andamento, nós já estamos concluindo as fundações, a gente espera que em um prazo de dois anos a gente tenha o hospital oncológico concluído e em funcionamento para a população do Distrito Federal e do Entorno", disse o governador.

A unidade deve ser de referência no tratamento de tumores e vai compor complexo hospitalar na Asa Norte, ao lado do Hospital da Criança e do Centro de Referência de Doenças Raras. A obra começou em junho do ano passado e deve ser a primeira da especialidade na capital federal.

Alta demanda

O governador comentou também a defasagem de profissionais de saúde na rede pública, o que compromete os atendimentos. "Aqui em Brasília cresceu muito, principalmente a iniciativa privada tendo contratado muito. A gente sabe que é difícil competir com a iniciativa privada. Nós não temos economizado nas contratações para a saúde", ponderou.

Segundo a Secretaria de Saúde, 24.340 pacientes esperam na fila por cirurgias eletivas, que ficaram represadas ao longo da pandemia de Covid-19. Durante o período, os leitos nos hospitais foram destacados para tratar os infectados pelo coronavírus. O secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, reconheceu a falta de profissionais e ainda disse que é preciso comprar materiais para as unidades.

"[Faltam] Alguns equipamentos, que ainda estamos recebendo para realizar cirurgias ortopédicas, que é o nosso problema maior. Principalmente anestesistas, que estamos buscando porque é um profissional fundamental para cirurgias, precisamos repor esses profissionais", assinalou.

Dengue

Outro problema na cidade é a dengue. Os casos prováveis entre moradores do DF cresceram mais de 520% entre janeiro e abril deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar do número, apenas uma pessoa morreu em decorrência da doença no período.

"O que a gente tem feito é um trabalho conjunto com a Defesa Civil e Corpo de Bombeiros Militar visitando a casa das pessoas para que a gente consiga diminuir os focos da dengue. Graças a Deus, neste ano o número de mortes não tem sido tão grande", frisou o governador.

Hospital da Criança

As autoridades participaram nesta terça-feira (26) da instalação de um aparelho de ressonância magnética no Hospital da Criança. Os exames de imagem começarão a ser realizados com a máquina a partir de setembro. "Aqui não é só um hospital, é um centro de excelência que deve ser reconhecido assim por todos", disse Ibaneis.

O aparelho foi comprado e posteriormente doado ao hospital, a partir da captação de R$ 9,5 milhões feita pelo Conselho de Direitos da Criança e do Adolescente, ligado à Secretaria de Justiça. Apesar de o recurso ter sido coletado em 2016, o dinheiro só foi liberado cinco anos depois.

Últimas