Brasília Leitos de UTI pediátricos e adultos chegam a 100% de lotação no DF

Leitos de UTI pediátricos e adultos chegam a 100% de lotação no DF

Nesta segunda (31), restavam duas vagas na rede pública para os casos graves de Covid-19, ambos para recém-nascidos 

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Só restam vagas em UTI Covid no DF 
para pacientes recém-nascidos

Só restam vagas em UTI Covid no DF para pacientes recém-nascidos

EFE/ Sebastiao Moreira

O quadro de lotação dos hospitais públicos do Distrito Federal, que vinha sendo registrado há cerca de duas semanas, persiste na manhã desta segunda-feira (31). O painel InfoSaúde, atualizado às 6h25, aponta que todos os leitos públicos de UTI pediátricos e adultos, para pacientes acometidos por sintomas graves da Covid-19 estão ocupados.

Restam apenas duas vagas em toda a rede píblica. Porém, ambos os leitos são destinados a pacientes recém-nascidos. Com isso, a taxa de lotação chegou a 97,65% nesta manhã. Ao todo, 24 pacientes com suspeita ou diagnóstico de infecção pelo coronavírus aguardam na fila por um leito.

A secretaria de Saúde lançou há 15 dias um plano de mobilização de leitos para atender à alta na demanda. Com isso, agora, há 99 vagas para os infectados mais graves nos hospitais públicos. Dessas, 83 estão ocupadas. Outros 6 leitos aguardam liberação e 8 estão bloqueados.

A situação é mais favorável nos hospitais particulares. A taxa de ocupação de leitos de UTI adultos marcou 69,92%, e metade dos leitos para crianças estão ocupados. Ao todo, a rede privada mobilizou 136 vagas para os pacientes mais graves, das quais 41 estão disponíveis.

Contaminações

O número de contágios no DF é crescente, e o governo prevê que a alta de contaminações ainda deve continuar até a fim de fevereiro. Na última sexta-feira (28), a capital federal registrou 5.399 novos casos da doença e 8 mortes foram contabilizadas. A taxa de reprodução do vírus, apesar de acima de 1, o que indica aceleração das infecções, está em queda, e chegou aos 1,56.

Apesar dos elevados índices de contaminação, em agenda oficial neste domingo (30), o governador Ibaneis Rocha descartou a edição de novos decretos para restringir a circulação de pessoas. Ele também disse que não haverá lockdown no DF. Ibaneis afirmou que esta deve ser a última onda na capital. A medida de restrição mais recente foi sobre a presença de público em competições esportivas na cidade.

Últimas