Eleições 2022

Brasília Marcela Passamani se filia ao PL em solenidade em Brasília

Marcela Passamani se filia ao PL em solenidade em Brasília

A secretária de Justiça do DF, Marcela Passamani, vai disputar uma vaga de deputada; filiação fortalece a união entre MDB e PL no DF

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Cerimônia de filiação de Marcela Passamani ao PL

Cerimônia de filiação de Marcela Passamani ao PL

Luiz Calcagno / R7

A secretária de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, Marcela Passamani, se filiou ao PL em um evento da legenda no DF. O encontro aconteceu no fim da tarde desta terça-feira (15), com a presença do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB) e da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Participaram do evento, ainda, o ex-presidente da República, Michel Temer, a ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, o vice-governador do DF, Paco Britto, o presidente da CLDF (Câmara Legislativa do DF), Rafael Prudente (MDB), o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, além do primeiro secretariado de Ibaneis.

No PL, Passamani deverá concorrer à vaga de deputada federal. A ministra Flávia Arruda se prepara para disputar uma vaga no Senado pelo Distrito Federal. Em 2018, ela foi eleita para a Câmara dos Deputados com o maior número de votos no Distrito Federal. 

A capital tem sediado uma série de eventos de filiação do PL, que é o partido do presidente da República. A filiação de Passamani foi a terceira solenidade da legenda. As outras duas filiações foram de deputados federais bolsonaristas.  O MDB do DF, que terá Ibaneis como candidato à reeleição, também tem recebido deputados distritais como novos filiados.

Na solenidade, a deputada federal Soraia Santos (RJ), presidente do PL mulher, elogiou Passamani por ser a primeira mulher no cargo de secretária de Justiça no DF. Ela também disse que a presença do ex-presidente Michel Temer compareceu ao evento para selar a aliança com o PL e o MDB no DF.

Marcela Passamani chegou acompanhada de Michelle Bolsonaro. A ida da secretária para o PL fortalecerá a aliança entre o governador e a ministra Flávia Arruda. O prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral para afastamento definitivo de secretários do DF que vão concorrer a um cargo eletivo é de seis meses antes do pleito, que será em abril.

"É uma alegria muito grande saber dessa aliança da Flávia Arruda do PL com o MDB do Ibaneis. Eu sou uma secretária do governador Ibaneis e a minha felicidade é fazer parte desse elo entre os dois partidos, que vão se fortalecer em uma vitória. Agora, sou oficialmente pré candidata", comemorou Passamani.

A secretária disse, ainda, que o governador Ibaneis é seu padrinho político. "O governador Ibaneis é meu verdadeiro padrinho, que me deu a oportunidade de cuidar das pessoas. Com certeza, todos os movimentos são alinhados com o governador Ibaneis Rocha", afirmou.  "Eu me apaixonei por cuidar das pessoas, e minha vida eu deixo na mão de Deus, sabendo que eu estou à disposição pra fazer meu trabalho de luta e transformação no Distrito Federal", acrescentou Passamani quando questionada sobre a entrada na vida política.

Passamani é advogada e foi empossada na Sejus em março de 2020, quando substituiu Gustavo Rocha, marido dela, no cargo. O ex-secretário de Justiça foi para a Casa Civil do DF, onde ganhou destaque sobretudo ao longo da pandemia de Covid-19, pois passou a conduzir as entrevistas diárias sobre a situação da crise no DF. Antes de chegar ao GDF, Rocha foi ministro dos Direitos Humanos no governo do ex-presidente Michel Temer. O secretário acumulou a função de subchefe da Casa Civil da Presidência da República.

Últimas