Brasília Pai de criança de 5 anos morta no DF disse que esteve com a filha um dia antes do crime

Pai de criança de 5 anos morta no DF disse que esteve com a filha um dia antes do crime

Em depoimento à Polícia Civil, homem negou ser ausente na criação da menina e afirmou que pagava pensão corretamente

  • Brasília | Karla Beatryz*, do R7, em Brasília

17ª Delegacia de Polícia Civil, em Taguatinga Norte, no Distrito Federal

17ª Delegacia de Polícia Civil, em Taguatinga Norte, no Distrito Federal

Divulgação/PCDF - 21.12.2020

O pai da menina de 5 anos que foi encontrada morta em um apartamento de Taguatinga, no Distrito Federal, afirmou que esteve com a filha um dia antes do crime, no sábado (4). Em depoimento na 17ª Delegacia de Polícia Civil, em Taguatinga Norte, nesta segunda-feira (6), o homem negou ser ausente na criação da criança. 

O delegado Mauro Aguiar, responsável pelo caso, disse à Record TV que o pai da criança demonstrou ser uma pessoa tranquila e que a mãe teria matado a menina para se vingar dele, após a separação.

A menina foi encontrada morta depois de um incêndio que tomou conta do apartamento onde ela morava com a mãe. No entanto, segundo informações do Instituto Médico-Legal (IML), a morte foi causada por esganadura.

“Ela matou a criança para que o pai sentisse uma dor maior”, afirma o delegado. Durante o depoimento, o homem contou que pagava pensão corretamente e que o tio da menina morava no prédio e dava assistência à ex-companheira e à filha do casal. Ele teria dito, ainda, que a mulher não aceitava que ele se envolvesse com outra pessoa após a separação.

O homem afirmou ao delegado que a ex-companheira era cuidadora de crianças até julho de 2022. A Justiça do DF converteu em preventiva a prisão da mulher, apontada como principal suspeita da morte da filha.

A carta

undefined

Em carta, supostamente escrita pela mulher, ela detalhou como mataria a filha e incendiaria o apartamento em seguida. O texto teria sido escrito às 12h34 do domingo (5). A mulher teria dito que asfixiaria a criança com um travesseiro e amarraria os pés e as mãos dela com um cadarço.

Em um trecho do texto, endereçado ao pai da criança, a mulher teria escrito que ele nunca mais veria a filha: “Que você viva com essa culpa para sempre. Era o que você sempre queria, nunca mais ver sua filha. Que seja feita a tua vontade, com toda dor e ódio de mim no meu coração. Nunca quis ser 'pai' de verdade mesmo. Te encontro no inferno”.

Leia também: 'Quando ela estiver dormindo, coloco o travesseiro no rosto dela', escreveu mãe de menina morta

Em outra passagem, ela pede desculpa à mãe por ter causado "desgosto". "Te amo muito. Vai estar comigo para sempre, minhas irmãs e irmãos também. Amo muito cada uma de vocês. Não fiquem tristes agora, vou tá [sic] em paz para sempre", disse.

Carta supostamente escrita pela mãe de menina encontrada morta em apartamento no DF

Carta supostamente escrita pela mãe de menina encontrada morta em apartamento no DF

Divulgação/PCDF - 06.03.2023

De acordo com o Tribunal de Justiça do DF, a mulher é investigada por crime de homicídio qualificado por motivo fútil. Com a determinação da prisão, o inquérito será encaminhado para o Tribunal do Júri de Taguatinga, onde o processo será tramitado.

*Estagiária, sob supervisão de Fausto Carneiro

Últimas