Brasília Regras do auxílio-aluguel para mulheres vítimas de violência devem sair este mês, diz secretária

Regras do auxílio-aluguel para mulheres vítimas de violência devem sair este mês, diz secretária

Segundo o Governo do Distrito Federal, a regulamentação ajudaria a quebrar o ciclo de agressões e evitar novos casos de feminicídio

  • Brasília | Giovana Cardoso, do R7, em Brasília

Giselle Ferreira, secretária da Mulher do DF, fala sobre regulamentação do auxílio-aluguel

Giselle Ferreira, secretária da Mulher do DF, fala sobre regulamentação do auxílio-aluguel

Giovana Cardoso/R7 - 08/03/2023

A secretária da Mulher, Giselle Ferreira, disse nesta quarta-feira (8) que a regulamentação do auxílio-aluguel para mulheres vítimas de violência doméstica deve acontecer ainda neste mês. O anúncio foi feito durante uma ação na Rodoviária do Plano Piloto, no Distrito Federal.

"A lei prevê um auxílio de R$ 500, mas ainda estamos aprimorando para ver o que podemos fazer para atender rapidamente essa demanda da vulnerabilidade”, afirmou a secretária.

No início da semana, a governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP), disse que o governo estuda o benefício para que as mulheres possam deixar os agressores. Segundo Celina, a medida vai ajudar a quebrar o ciclo de agressões e evitar novos casos de feminicídio.

O projeto faz parte do pacote de ações que o governo prepara para combater a violência doméstica contra a mulher. Um calendário com ações de políticas públicas para mulheres e uma força-tarefa para o combate ao feminicídio também haviam sido anunciados pela governadora.

Feminicídio

Ainda de acordo com a secretária, a pasta trabalha para divulgação dos meios de denúncia contra violência doméstica. “Identificamos que 70% das mulheres que foram vítimas de feminicídio não procuraram ajuda, então estamos divulgando esses canais de comunicação”, disse.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do DF, até março deste ano, sete mulheres foram vítimas de feminicídio na capital. Na última quinta-feira (2), Letícia Barbosa, de 29 anos, e Rayane Ferreira, de 18 anos, foram mortas pelos ex-namorados.

Uma das vítimas chegou a procurar a polícia em setembro do ano passado para relatar que o ex-companheiro havia ido a sua casa para ameaçá-la e jogou a bicicleta em cima dela. No mesmo dia, o homem perseguiu a jovem. Segundo a Polícia Civil, ela teria dito que o namorado sempre apresentou comportamento violento, já tendo agredido a vítima em outras ocasiões.

Últimas