Brasília Vídeo: armados, manifestantes atacam posto de concessionária em rodovia de Mato Grosso

Vídeo: armados, manifestantes atacam posto de concessionária em rodovia de Mato Grosso

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, manifestantes tentaram detonar dinamites em um trecho da BR-174 

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília, e Natália Martins, da Record TV

Explosivo caseiro encontrado pela PRF em estrada de Mato Grosso

Explosivo caseiro encontrado pela PRF em estrada de Mato Grosso

Material cedido/R7 - 19.11.2022

Usando armas de grosso calibre, manifestantes atacaram um posto de uma concessionária que administra a BR-174, na altura do quilômetro 535, em Comodoro, em Mato Grosso. Durante o ato, um caminhão e uma ambulância foram danificados, e a cabine em que ficam os funcionários foi destruída.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) encontrou dinamites caseiras que estavam sendo colocadas na rodovia. Imagens obtidas pelo R7 e pela Record TV mostram a preparação para a realização da detonação dos artefatos e o momento da chegada dos criminosos ao local, durante a noite de sábado (19).

De acordo com informações da corporação, o material seria inserido em buracos feitos na rodovia, com o objetivo de danificar o asfalto e impedir a passagem de veículos. Eles foram impedidos pela polícia. Os manifestantes não aceitam o resultado da eleição presidencial. Os protestos ocorrem também em outros estados do país, a maioria deles perto de instalações militares.

Buracos feitos em rodovia para instalação de explosivos, em Mato Grosso

Buracos feitos em rodovia para instalação de explosivos, em Mato Grosso

Material cedido/R7 - 19.11.2022

As informações devem ser repassadas à Polícia Federal para abertura das investigações. A Força Nacional aguarda a solicitação do governador de Mato Grosso para enviar tropas para atuar nas rodovias. O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou que o estado é um dos com mais conflitos do país neste momento e que as forças policiais locais enfrentam dificuldade em dispersar os protestos.

Desde quinta-feira passada (17), 15 pessoas foram presas e outras 50 foram identificadas por participação nos ataques.

Últimas