Eleições 2022 Moraes determina que tempo de propaganda do Pros vá para coligação de Lula

Moraes determina que tempo de propaganda do Pros vá para coligação de Lula

Decisão do magistrado ocorre em razão de disputa na Justiça pela presidência da sigla; sigla aprovou apoio ao ex-presidente petista

  • Eleições 2022 | Renato Souza, do R7, em Brasília

Alexandre de Moraes durante posse no TSE

Alexandre de Moraes durante posse no TSE

Lorena - Notícias

O ministro Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou que o tempo de propaganda eleitoral no rádio e na televisão destinado ao PROS seja disponibilizado para a coligação Brasil Esperança, que lançou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência. Com a decisão, o petista ganha mais tempo no horário eleitoral.

Moraes entendeu, na decisão tomada no dia 16 deste mês e divulgada agora, que não existem provas suficientes para manter Marcus Vinicius de Holanda na presidência do PROS e que a gestão do partido é de titularidade de Eurípedes Júnior. Uma disputa judicial coloca o comando da sigla em trocas constantes. De acordo com Moraes, uma assembleia realizada no dia 5 deste mês decidiu pela desistência do lançamento de Pablo Marçal como candidato à Presidência.

Leia mais: Decisão do STJ devolve presidência do PROS para Eurípedes Júnior

Ao mesmo tempo, a sigla aprovou apoio a Lula e o ingresso na coligação. "Inicialmente, inexistem decisões que amparem a gestão de Marcus Vinicius Chavesde Holanda, sendo plenamente eficaz, atualmente, a deliberação que revoga as candidaturas de Pablo Henrique Costa Marçal e Fátima Aparecida Santos de Souza", destaca o ministro.

"Além disso, dada a conjuntura dinâmica da disputa eleitoral, deve-se prestigiar o panorama atual do PROS, presidido por Eurípedes Gomes de Macedo Júnior, que autoriza a propaganda gratuita à Coligação Brasil Esperança, aliança na qual aderiu a agremiação", completa Moraes, no despacho. 

A decisão permite que a coligação de Lula ganhe alguns segundos a mais na propaganda eleitoral. Atualmente, o petista tem 3 minutos e 39 segundos para fazer a campanha eleitoral nos veículos de comunicação. 

Últimas