Eleições 2022 Rodrigo Garcia escolhe candidato a vice para o governo de SP; nome para o Senado também é definido

Rodrigo Garcia escolhe candidato a vice para o governo de SP; nome para o Senado também é definido

Governador se decide pelo deputado federal Geninho Zuliani, do União Brasil, para concorrer às eleições de outubro no estado

Vice do governador Rodrigo Garcia será Geninho Zuliani, do União Brasil

Vice do governador Rodrigo Garcia será Geninho Zuliani, do União Brasil

Edu Garcia/R7 - 03.08.2022

O deputado federal Geninho Zuliani, do União Brasil, será o candidato a vice e o ex-secretário de Saúde da capital Edson Aparecido, do MDB, foi escolhido como nome para o Senado na chapa de Rodrigo Garcia (PSDB) para concorrer às eleições de outubro em São Paulo. O anúncio foi confirmado nesta quinta-feira (4) pela pré-campanha, que, além de PSDB, União Brasil e MDB, reúne Podemos, Cidadania, Solidariedade, PROS, Avante, Patriota e PP.

Geninho Zuliani nasceu em Ribeirão Pires e se mudou ainda na infância para Olímpia, onde fez carreira política como vereador e prefeito da cidade. Ele é formado em gestão pública pela Unisul (Universidade do Sul de Santa Catarina) e é pós-graduado em Master em Liderança e Gestão pelo CLP (Centro de Lideranças Públicas).

Em Olímpia, Geninho apostou no turismo. O município passou a ser considerado a primeira cidade turística de São Paulo e recebe mais de 3 milhões de visitantes por ano. Com isso, Olímpia, que antes era praticamente dependente da agricultura, conseguiu uma nova fonte de renda.

A primeira eleição como vereador de Geninho ocorreu em 1996 e, após ser reeleito, ele se tornou presidente da Câmara. Em seguida, disputou eleição no Executivo. Tornou-se o mais jovem prefeito da cidade nas eleições de 2008. Reelegeu-se com votação recorde em 2012.

Em 2018, ele concorreu a deputado federal. Foi eleito com quase 90 mil votos e, em três anos e meio de mandato, apresentou mais de 900 propostas legislativas na Câmara dos Deputados. Ele ficou conhecido após a aprovação do Marco Legal do Saneamento Básico, instituído por meio da lei nº 14.026/2020, da qual foi relator.

Casado e pai de três filhos, Geninho Zuliani é presidente do União Brasil em São José do Rio Preto, onde mora com a família.

Escolha para senador: Edson Aparecido

undefined

A escolha de Edson Aparecido se deu pela sua vasta experiência como homem público, coroada pela recente atuação à frente da Secretaria de Saúde na capital na gestão de Bruno Covas e Ricardo Nunes, durante o enfrentamento da pandemia.

Nascido em São Paulo em 1957, Edson Aparecido dos Santos iniciou sua trajetória política na década de 1970, ao participar de movimentos estudantis e do movimento Diretas Já. É formado em história pela PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

Ele participou da coordenação da campanha de Mário Covas para presidente em 1989. Atuou como coordenador da campanha de José Serra para o Senado em 1994 e, de 1995 a 1997, foi assessor político do então ministro das Comunicações, Sérgio Motta. Teve dois mandatos como deputado estadual (1999 a 2006) e dois como deputado federal (2007 a 2014).

Edson foi secretário de Desenvolvimento Metropolitano em 2011 e, em seguida, secretário de Estado da Casa Civil, permanecendo até 2014 no cargo. Voltou para a Casa Civil em 2015 e deixou o cargo em 2017 para assumir a Cohab (Companhia Metropolitana de Habitação). Foi em 2018 que assumiu a Secretaria de Saúde da capital, tendo como maior desafio o enfrentamento da pandemia da Covid-19 na maior cidade da América Latina. Edson é casado e tem dois filhos.

Confira as propostas de Rodrigo Garcia para o governo

O candidato ao Governo de São Paulo pelo PSDB, Rodrigo Garcia, de 48 anos, afirma que a principal estratégia de campanha nestas eleições é impedir que a polarização nacional interfira na disputa do estado. Na quarta-feira (3), Garcia foi o terceiro candidato ao Executivo estadual a participar das sabatinas realizadas pelo Balanço Geral, da Record TV. 

"Depois que essa briga política começou, o que isso melhorou a vida das pessoas? Nada. Estou aqui para proteger São Paulo e dizer que, como governador, gasto sola de sapato, barriga no balcão, trabalho todos os dias para resolver problemas, independentemente de ideologia", afirmou Garcia ao R7.

"Quem coloca ideologia na frente dos problemas fica com dois problemas e nenhuma solução. Estou aqui para entregar política pública, ver o momento que São Paulo está vivendo de recuperação econômica, expectativa, oportunidades, olhar desigualdades sociais e apoiar quem mais precisa. Eu trabalho no mundo real, e não no mundo ideológico."

Garcia disse ainda que a pandemia agravou a desigualdade social no Brasil e no mundo. "Você tem uma desigualdade social crescente, aumento de moradores de rua, de consumo de drogas, mas não é porque está acontecendo no mundo que vamos deixar acontecer em São Paulo. Temos que nos unir, inclusive apoiando a Prefeitura de São Paulo", disse ele.

De acordo com a pesquisa Real Time Big Data encomendada pela Record TV, Garcia tem 19% das intenções de voto para o governo do estado contra 33% de Fernando Haddad (PT) e 20% de Tarcísio de Freitas (Republicanos) no levantamento estimulado (em que os nomes são apresentados ao público). No cenário espontâneo, quando o eleitor diz em quem votaria sem receber uma lista de candidatos, há um empate técnico entre Tarcísio de Freitas e Rodrigo Garcia.

Últimas