Internacional Assaltantes da Prosegur já cruzaram a fronteira do Brasil, diz jornal 

Assaltantes da Prosegur já cruzaram a fronteira do Brasil, diz jornal 

Publicação paraguaia afirma que grupo chegou ao território brasileiro por meio de lancha

Assaltantes da Prosegur já cruzaram a fronteira do Brasil, diz jornal 

Bandidos fizeram roubo milionário a sede de transportadora de valores em Ciudad del Este

Bandidos fizeram roubo milionário a sede de transportadora de valores em Ciudad del Este

Reprodução/ABC Color

Membros da quadrilha que fez um roubo milionário à sede da transportadora de valores Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai, já cruzaram a fronteira brasileira. As informações são do jornal ABC Color.

O grupo teria se dirigido à cidade de Itaipulândia, no estado do Paraná, vindo dos municípios paraguaios de Santa Fe del Paraná e Hernandarias.

De acordo com a publicação, a polícia brasileira pediu reforços para seguir a quadrilha, que teria atravessado a fronteira por meio do Rio Paraná em uma "deslizadora", lancha do tipo speeder.

O que se sabe

Nesta madrugada, bandidos fortemente armados invadiram a sede a transportadora de valores Prosegur em Ciudad del Este, no Paraguai, e fugiram para uma cidade vizinha levando cerca de US$ 40 milhões (o que equivale a cerca de R$ 120 milhões). Os valores são extraoficiais, mas, caso sejam confirmados, o roubo pode ser classificado como o maior da história do Paraguai. 

Em entrevista a uma rádio local, o Ministro do Interior paraguaio, Lorenzo Lezcano, afirmou na manhã desta segunda que os membros do grupo são de nacionalidade brasileira. "Falavam português e utilizavam carros com placa do Brasil", completou. Ele ainda disse que o número de assaltantes gira em torno de 40 e 50. Há chances de que sejam membros da facção PCC (Primeiro Comando Capital).

A polícia local agiu contra o roubo e, no combate entre criminosos e policiais paraguaios, morreu um agente de nome Sabino Ramón Benítez, membro do Grupo de Operações Especiais da polícia paraguai. Os bandidos espalharam bombas na região que circunda a cena do crime para dificultar a chegada das forças de segurança ao local. A população diz que Ciudad del Este se transformou em verdadeira zona de guerra. 

Leia mais:

Vizinhos de sede da Prosegur relatam momentos de terror durante a madrugada

"Ciudad del Este vive cenas de guerra", afirma jornal paraguaio