Internacional Casa de Carlos Ghosn é destruída por explosão em Beirute

Casa de Carlos Ghosn é destruída por explosão em Beirute

Executivo brasileiro se refugiou na cidade depois de fugir da Justiça japonesa, em dezembro do ano passado

  • Internacional | Do R7

Ghosn estava refugiado em sua casa em Beirute

Ghosn estava refugiado em sua casa em Beirute

REUTERS/Mohamed Azakir/File Photo

A casa do executivo brasileiro Carlos Ghosn foi destruída pela explosão em Beirute, no Líbano, nesta terça-feira (4), mas a família está bem. A informação é do jornal O Estado de S.Paulo

Ghosn se refugiou na cidade depois de fugir da Justiça japonesa, em dezembro do ano passado. 

A casa ficava em uma região de classe média alta de Beirute, há vários quilômetros da explosão. 

Explosão

Até a manhã desta quarta (5), as autoridades registram mais de 100 mortos. A explosão ocorreu em um armazém no porto de Beirute foi ocasionada por 2.750 toneladas nitrato de amônio. O produto químico é comumente utilizado na fabricação de fertilizantes e inseticidas.

Os hospitais em Beirute, alguns fortemente danificados pela explosão, estão superlotados, também com pacientes infectados pelo novo coronavírus, portanto as autoridades de saúde não podem cuidar de todas as vítimas que chegaram após a explosão.

O presidente do país, Michel Aoun, classificou de "inaceitável" que 2.750 toneladas de nitrato de amônio estivesse no porto há 6 anos, a caminho da África, sem as medidas de segurança necessárias, já que o material é altamente explosivo. Ele afirmou que os responsáveis pelo material vão enfrentar punições severas.

Últimas