Internacional Interrogatório de Carlos Ghosn é cancelado por estado de saúde

Interrogatório de Carlos Ghosn é cancelado por estado de saúde

Carlos Ghosn estaria indisposto e com febre alta. Doente desde a noite da última quarta-feira (9), ele também não pôde se reunir com seus advogados

Carlos Ghosn

Ghosn, de 64 anos, está preso desde o dia 19 de novembro do ano passado

Ghosn, de 64 anos, está preso desde o dia 19 de novembro do ano passado

Charles Platiau/Reuters - 6.10.2017

A promotoria do Japão cancelou, nesta quinta-feira (10), o interrogatório programado do ex-presidente da Nissan Motor, o brasileiro Carlos Ghosn, pois o executivo estava indisposto por estar com febre alta.

Ghosn, de 64 anos e preso desde o dia 19 de novembro do ano passado por vários fatos vinculados com a declaração de seu salário e a gestão de seus bens enquanto estava à frente da empresa japonesa, sofre com febre alta desde ontem, por isso os médicos recomendaram repouso ao brasileiro, confirmou hoje à Agência Efe, sua equipe de advogados.

O empresário, doente desde a noite da última quarta-feira, também não pôde se reunir com seus advogados.

A promotoria vem interrogando o executivo desde sua prisão para tentar reunir mais provas sobre as supostas irregularidades financeiras que cometeu enquanto estava comandando a Nissan.

Na véspera, um tribunal japonês rejeitou pedido de seus advogados para que Ghosn deixe a prisão, depois que o acusado compareceu pela primeira vez ao tribunal e ter declarado inocência.

A defesa do empresário tinha apresentado essa solicitação ao tribunal por considerar que uma das acusações contra ele, o de suposta violação da confiança da empresa, não procedia pois as ações vinculadas com esses fatos contavam com a aprovação da Nissan.

    Access log