Internacional Justiça proíbe homem de falar 'besteiras' a mulheres no Reino Unido

Justiça proíbe homem de falar 'besteiras' a mulheres no Reino Unido

Sujeito recebeu ordem judicial e será obrigado a evitar lugares, pessoas e situações específicas após cometer assédio

Resumindo a Notícia
  • Homem estava seguindo jovens mulheres e fazendo comentários inapropriados.

  • Justiça decidiu proibi-lo de falar bobagens a qualquer mulher do país; ele está sujeito a prisão.

  • Além de proibição, homem também está banido de alguns estabelecimentos comerciais.

  • Medida visa fazer mulheres do país se sentirem seguras, já que assediador fez muitas vítimas.

Jacob Allerson recebeu ordem restritiva de cinco anos

Jacob Allerson recebeu ordem restritiva de cinco anos

Reprodução/ Cheshire Police

Jacob Allerson, de 34 anos, perseguia jovens mulheres e fazia diversos comentários inapropriados, na cidade de Chester, no Reino Unido, onde mora. Após receber diversas denúncias, a polícia local decidiu apelar à Justiça, que tomou uma medida incisiva: proibir o homem de falar 'besteiras' para toda e qualquer mulher do país.

A ordem judicial foi anunciada na última quinta-feira (11) pela Corte de Magistrados de Chester.

Segundo o tabloide britânico Mirror UK, a chamada 'ordem de comportamento criminal' é válida por 5 anos e bane Jacob de todos os locais em que ele cometeu atos de assédio, além de impedi-lo de seguir ou agir de forma a causar angústia feminina.

Entre as proibições, estão qualquer comentário sexual explícito não solicitado, sugestões ou pedidos a qualquer mulher em um local público na Inglaterra ou no País de Gales.

Ele também não pode entrar em nenhuma instalação na Inglaterra e no País de Gales onde tenha sido banido verbalmente ou por escrito e não deve permanecer em nenhuma instalação quando solicitado a sair por qualquer funcionário.

A violação de qualquer uma dessas condições fará com que o homem enfrente julgamento, sendo, consequentemente, preso por tempo indeterminado. Em entrevista ao jornal britânico, James Wilson, inspetor do caso, disse que proteger as mulheres do país é uma prioridade.

“Chester tem que ser um lugar seguro e agradável para todos viverem, trabalharem e visitarem, e é por isso que tivemos que solicitar esta ordem", explicou. "Espero faça com que as mulheres se sintam muito mais seguras", concluiu.

A polícia de Chester ainda ressaltou que, se alguém vir Jacob Allerson violando a ordem, independentemente se a denúncia é pessoal ou para terceiras, deve entrar em contato com a polícia pelo telefone ou pelo site.

Além de beijinhos, abraços e aperto de mão: conheça 7 cumprimentos inusitados em outros países

Últimas