Minas Gerais Alunos do Colégio Militar de BH retornam às aulas presenciais 

Alunos do Colégio Militar de BH retornam às aulas presenciais 

Atividades foram retomadas em meio a uma batalha judicial, que tenta impedir o retorno das aulas no colégio; professores civis seguem afastados 

Aulas no colégio foram retomadas nesta sexta-feira (2)

Aulas no colégio foram retomadas nesta sexta-feira (2)

Reprodução/Record TV Minas

Alunos do Colégio Militar de Belo Horizonte voltaram às aulas presenciais, na manhã desta sexta-feira (2), em meio a uma batalha judicial. Esta é a segunda vez que a instituição do ensino federal retoma as atividades em meio à pandemia da covid-19.

Após a autorização da Justiça, publicada nesta terça-feira (29), o Exército Brasileiro informou que os alunos do 8° e 9° ano do ensino fundamental e alunos do ensino médio poderiam voltar às aulas na escola, seguindo todos os protocolos sanitários contra o coronavírus.

Logo na recepção dos alunos, faixas e cartazes foram colocados na área externa do colégio, alertando que o uso da máscara e do álcool em gel era obrigatório dentro das dependências do local.

Batalha

Esta é a segunda vez que o Colégio Militar anuncia a volta das aulas presenciais. No dia 16 de agosto, a direção da instituição anunciou a retomada das aulas presenciais na unidade, que estavam suspensas desde 18 de março em razão da pandemia da covid-19.

Mas o Sindsep-MG (Sindicato dos Trabalhadores Ativos, Aposentados e Pensionistas do Serviço Pùblico Federal no Estado de Minas Gerais), entrou com um pedido na Justiça para que as aulas presenciais não retornassem, o que foi acatado pelo juiz Willian Ken Aoki, que estabeleceu uma multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

Mesmo com a determinação, o Colégio Militar abriu as portas no dia 21 de setembro apenas com professores militares, mas um dia após a retomada das atividades escolares, a direção recuou e suspendeu o retorno das aulas presenciais. 

Em uma nova ação, publicada nesta terça-feira (29), o colégio conseguiu autorização para as aulas presenciais, após a determinação do desembargador Jirair Aram Meguerian, mantendo a proibição para professores civis trabalharem presencialmente.

Medidas

Por meio de nota, o Exército informou que vai manter o revezamento dos alunos que estava previsto desde o primeiro anúncio, ou seja, em alguns dias da semana serão lecionadas aulas para estudantes matriculados em séries do ensino médio, e nas outras datas para alunos das séries finais do fundamental.

Ainda de acordo com o colégio, o retorno será feito "de forma gradual e segura" e deve seguir "um planejamento minucioso e atendendo aos protocolos sanitários previstos no contexto da pandemia da covid-19".

Aulas em BH

As aulas em Belo Horizonte estão suspensas desde o dia 18 de março quando iniciou a pandemia da covid-19 na cidade. Mas um anúncio do Governo de Minas autorizou a retomada das atividades presenciais nas escolas do Estado a partir do dia 5 de outubro.

Durante o anúncio, o governo informou que as prefeituras de todos os municípios mineiros teriam a liberdade de autorizar a volta presencial ou não. Logo após a liberação, o prefeito de BH, Alexandre Kalil (PSD), suspendeu o alvará de funcionamento de todas as escolas infantis, fundamentais e de ensino médio. 

Últimas