Minas Gerais Brumadinho (MG) suspende alvará da Vale após morte de trabalhador

Brumadinho (MG) suspende alvará da Vale após morte de trabalhador

Operário morreu soterrado em deslizamento de estrutura na mina de Córrego do Feijão, onde a empresa repara danos causados pelo rompimento de 2019

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Deslizamento aconteceu na Mina Córrego do Feijão

Deslizamento aconteceu na Mina Córrego do Feijão

Divulgação / Corpo de Bombeiros

A Prefeitura de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, suspendeu na manhã deste sábado (19) o alvará de funcionamento e localização da mineradora Vale e suas terceirizadas na cidade. Com a medida, a empresa não pode funcionar no município.

A decisão foi tomada após um trabalhador terceirizado morrer soterrado durante deslizamento de um muro de terra dentro da mina de Córrego do Feijão, nesta sexta-feira (18). Em comunicado, a prefeitura informou que a decisão ficará em vigor até que "os fatos sejam esclarecidos e garantida a segurança dos trabalhadores".

O acidente aconteceu em um local onde a empresa descarta materiais que são retirados da área atingida pela barragem que se rompeu em janeiro de 2019, matando 270 pessoas. Segundo o Corpo de Bombeiros, o deslizamento não ocorreu na área onde se concentram as buscas das 11 vítimas desaparecidas.

A mineração da empresa na cidade está interrompida desde a tragédia de 2019. Atualmente, a Vale mantém funcionários no local para realizar as ações de reparação pelos danos causados pelo rompimento.

Procurada pela reportagem, a mineradora informou que paralisou as atividades da mina logo após o acidente. A companhia ainda destacou que “segue apoiando as autoridades na apuração das causas e seguirá mantendo diálogo permanente com os órgãos públicos competentes”.

Últimas