Minas Gerais Comitê se reúne após piora em indicadores da covid-19 em BH

Comitê se reúne após piora em indicadores da covid-19 em BH

Taxa de transmissão chegou no pior patamar dos últimos 9 meses e preocupam os especialistas; cidade pode fechar comércio

Comitê pode determinar novo fechamento de comércio em Belo Horizonte

Comitê pode determinar novo fechamento de comércio em Belo Horizonte

Breno Pataro/Flickr PBH/Divulgação

Os médicos que compõem o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da Prefeitura de Belo Horizonte se reúnem nesta quarta-feira (3) para discutir a piora nos indicadores usados pelo Executivo municipal para monitorar a incidência da covid-19 na cidade. 

Dois dos três indicadores utilizados estão na fase vermelha, de atenção — a taxa de transmissão por infectado e a ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A ocupação de leitos de enfermaria esta na fase amarela. 

Veja: Em meio avanço da pandemia, BH pode voltar a fechar comércio

De acordo com o méico infectologista Unaí Tupinambá, que integra o Comitê, os números preocupam e estão associados tanto às festas e aglomerações provocadas durante o feriado de Carnaval, quando às novas variantes que vem sendo identificadas no Estado. 

Para se ter uma ideia, entre o dia 12 de fevereiro — a sexta-feira anterior ao Carnaval — e esta terça-feira (2) todos os indicadores pioraram. A taxa de contaminação por infectado (Rt) passou de 0,94 para 1,20 neste intervalo de 20 dias.

Isso significa que a situação da pandemia em Belo Horizonte saiu do estado controlado para de expansão que preocupa os especialistas. Antes do Carnaval, cada grupo de 100 pessoas contaminadas transmitiam o vírus para outras 94 pessoas. Agora, o número de infectados é de 120. 

A taxa de ocupação de leitos de UTI saltou 63,6% para 76,3% e, nas enfermarias, a ocupação passou de 47% para 58%. 

Últimas