Minas Gerais Covid: hospitais privados de BH têm 82% dos leitos de UTI ocupados

Covid: hospitais privados de BH têm 82% dos leitos de UTI ocupados

Dos 284 leitos existentes na rede suplementar, 235 estão ocupados. Ou seja, há apenas 49 vagas disponíveis para pacientes que possuem plano de saúde

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Leitos de UTI na rede particular estão ocupados

Leitos de UTI na rede particular estão ocupados

Reprodução / Google Street View

Oito em cada 10 leitos de UTIs específicas para pacientes com covid-19 nos hospitais particulares de Belo Horizonte estão ocupados. Dos 284 leitos existentes na rede suplementar, 235 estão ocupados. Ou seja, há apenas 49 vagas disponíveis para pacientes que possuem plano de saúde. 

Para se ter uma ideia, em menos de dois meses, a taxa de ocupação nos hospitais particulares da capital mineira saltou de 27% para 82,7%. Na semana de 24 de outubro, o número de leitos de UTI na rede privada era de 291, mas estava internados 80 pacientes. 

Ao todo, considerando também os leitos da rede pública, a taxa de ocupação fica em 70,1%. 

Se a situação dos leitos de UTI preocupa, os dados divulgados pelo boletim epidemiológico nesta segunda-feira (21) também chamam a atenção para o caso dos leitos de enfermaria, que se aproxima da fase vermelha

De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, a ocupação passou de 62,4% para 66% neste fim de semana. 

Os dois sistemas somados reúnem 581 leitos de UTI e 1.370 leitos de enfermaria na capital mineira. 

Últimas