Minas Gerais Golpe do motoboy: homem é preso suspeito de enganar idosos em MG

Golpe do motoboy: homem é preso suspeito de enganar idosos em MG

Suspeito tem 30 anos e coordenava esquema de falso cartão de crédito clonado; polícia identificou 4 vítimas em Nova Lima (MG)

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Polícia apreendeu dois carros de luxo e moto aquática que pertenciam ao suspeito

Polícia apreendeu dois carros de luxo e moto aquática que pertenciam ao suspeito

Divulgação/Polícia Civil

Um homem de 30 anos, suspeito de ser chefe de uma quadrilha que aplicava golpe do falso cartão de crédito clonado em idosos de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi preso na última semana. 

O suspeito foi detido na cidade de Bertioga (SP), a 110 km de São Paulo, de onde coordenava as ações. Com ele, foram apreendidos dois carros de luxo - dentre eles um Porsche avaliado em R$ 200 mil -, uma moto aquática, além de celulares e um notebook.  

O chamado "Golpe do Motoboy", como foi apelidado pela Polícia Civil de Minas Gerais, tem sido comum na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o delegado Daniel Balthazar, os responsáveis, fingindo se tratar de funcionários de bancos, entram em contato com idosos para reportar um caso de compra de cartão de crédito suspeita. 

— Quando a pessoa não reconhece a compra, os golpistas passam a exigir uma série de informações, como senhas e dados bancários. Eles informam que um motoboy vai passar para buscar o cartão e, de posse dele, realizam diversas operações bancárias.

A Polícia Civil conseguiu identificar quatro ações desse tipo em Nova Lima, que resultaram em um prejuízo de R$ 60 mil. 

Investigações

Em junho de 2020, a polícia prendeu, em flagrante, um motoboy que tinha ido buscar o cartão de crédito de um idoso que havia caído no golpe. A partir dessa prisão, as investigações chegaram até o chefe do esquema, que vivia no Estado de São Paulo. 

De acordo com o delegado, um pedido de prisão foi feito na semana passada e o suspeito foi preso na última quarta-feira (24). Ele foi transferido para Minas Gerais, onde deve ser julgado. 

Últimas