Minas Gerais Governo de MG tem nova lista com mais 1.852 servidores vacinados

Governo de MG tem nova lista com mais 1.852 servidores vacinados

Trabalhadores atuam nas 27 Superintendências Regionais de Saúde no interior do Estado; lista foi encaminhada à CPI dos Fura-Fila

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Resumindo a Notícia

  • Servidores atuam nas 27 Spuperintendências Regionais de Saúde, no interior do Estado
  • Em Uberlândia, até mesmo trabalhadores em "home office" foram vacinados
  • Assembleia vai investigar 2.680 servidores da saúde vacinados no Estado
  • Governo de Minas diz que responsabilidade é de cada prefeitura
Vacinação ocorreu nas superintendências no interior

Vacinação ocorreu nas superintendências no interior

Reprodução/TV Paranaíba

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais recebeu na noite desta quarta-feira (17) uma nova lista com nomes de 1.852 nomes servidores da saúde que foram vacinados contra a covid-19. Eles atuam nas 27 Superintendências Regionais de Saúde, no interior do Estado. 

Essa é a terceira lista enviada pela SES (Secretaria de Estado da Saúde) ao Legislativo. A primeira tinha cerca de 500 nomes, mas foi considerada incompleta pela Assembleia e devolvida ao governo estadual.

A segunda tinha a relação de 828 servidores da SES que atuam em Belo Horizonte, inclusive de profissionais do setor administrativo, que trabalham na CIdade Administrativa, sem contato com público externo. Funcionários em "home office" também foram convocados para vacinação. Com isso, já são mais de 2.600 o número de servidores da saúde imunizados contr a covid-19. 

A lista será encaminhada à CPI dos Fura-fila, que foi criada pela Assembleia Legislativa na última semana para investigar eventuais irregularidades no processo de vacinação. Os membros da comissão foram escolhidos nesta quarta-feira (18) e a primeira reunião, para definição do presidente e vice do colegiado está marcada para hoje. 

A SES afirmou, em nota, que a responsabilidade da vacinação, nesses casos, é de cada prefeitura. E que, nesse momento, só puderam ser vacinados os trabalhadores da Rede de Frio Estadual, Centrais Regionais de Regulação Assistencial, Farmácias de Minas e Almoxarifado, os que precisam ir a campo e os trabalham presencialmente. 

Vacinação no interior

Uma reportagem da TV Paranaíba, afiliada da RecordTV Minas, mostrou que a Superintendência Regional de Saúde em Uberlândia, a 530 km de Belo Horizonte, vacinou mais de 100 servidores, sem qualquer ordem de prioridade e, inclusive, os que estão trabalhando em "home office". 

Um documento, feito com base no memorando assinado pelo  ex-secretário de saúde Carlos Eduardo Amaral, previa a imunização prioritária de trabalhadores que tenham contato com o público. E depois os demais servidores, incluindo os administrativos. No entanto, isso só poderia ocorrer caso não houvesse prejuízo à vacinação dos idosos.

Mas o cronograma que teria sido compartilhado em um grupo de servidores estaduais em Uberlândia dá indícios de que a recomendação não estava sendo seguida. No texto, fica bem claro que todos os funcionários da pasta seriam imunizados no dia 22 de fevereiro, incluindo os trabalhadores da gestão e os que estão em teletrabalho.

Fura-fila

Reportagem do portal R7, em conjunto com a RecordTV Minas, revelou que servidores administrativos da Secretaria de Estado de Saúde, fora do grupo prioritário, foram vacinados contra a covid-19. A denúncia, que é investigada pela Assembleia Legislativa, o Ministério Público e a Polícia Federal, resultou na exoneração do secretário Carlos Eduardo Amaral e o número dois da pasta, Marcelo Cabral. Ambos foram vacinados.  

Últimas