Minas Gerais Incidência de casos de covid nos últimos 14 dias dispara em BH

Incidência de casos de covid nos últimos 14 dias dispara em BH

Boletim mostra que média de casos nas últimas 2 semanas passou de 165 para 190 casos a cada 100 mil habitantes

Casos dispararam na capital mineira

Casos dispararam na capital mineira

Reprodução/RecordTV Minas

A incidência de casos de covid-19 em Belo Horizonte disparou e chegou a uma média de 189,9 casos a cada 100 mil habitantes conforme boletim epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (7). O índice considera o acumulado nos últimos 14 dias. 

 O número apurado nesta quinta é o maior das últimas semanas, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. Na última quarta-feira, a incidência de casos de covid-19 nos 14 dias anteriores era de 165,6 casos a cada 100 mil habitantes. Para se ter uma ideia, em 17 de dezembro, portanto, antes do Natal, o índice era de 119 casos. 

Conforme o boletim, a capital mineira está, hoje, com uma incidência nove vezes maior que o limite seguro, que é o de 20 casos a cada 100 mil habitantes. 

Incidência de casos vem crescendo nas últimas semanas

Incidência de casos vem crescendo nas últimas semanas

Reprodução/Prefeitura de BH

A alta de casos de covid-19 em Belo Horizonte foi a justificativa apresentada pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) para determinar o fechamento do comércio não-essencial na cidade a partir da próxima segunda-feira. Um decreto para regulamentar a norma será publicado nesta sexta-feira (8). 

De acordo com o prefeito, a cidade chegou no limite da covid-19.

- Nós avisamos, tentamos avisar que seria um período... tentamos manter mais quase 10 dias a cidade aberta quando os números eram perigosos mas, pelo menos, tínhamos a expectativa da responsabilidade.

Ainda segundo Kalil, em pronunciamento, os comerciantes devem ser preparar para que a cidade volte à estaca zero. A piora nos indicadores monitorados pelo Executivo municipal é o que motiva o Comitê de Enfrentamento à Epidemia de Covid-19 a determinar o fechamento do comércio não-essencial.

Outros indicadores

O índice de ocupação de leitos de UTI para pacientes com covid-19 recuou um ponto percentual nas últimas 24 horas - passando de 86,1% para 85,1%. A taxa permanece na fase vermelha, a mais grave do velocímetro utilizado pela Prefeitura para monitoramento da doença na capital mineira. 

No caso dos leitos de enfermaria, o índice passou de 63,9% para 62,5% no mesmo período e está na fase amarela. Por fim, também na fase amarela, está o Rt, índice que mede a transmissão do coronavírus. Esse indicador, que era de 1,06 passou para 1,05. 

Últimas