Minas Gerais MG: vacinação de professores começa em junho, diz secretário 

MG: vacinação de professores começa em junho, diz secretário 

Pela previsão do Governo de Minas, imunização de 2 milhões de pessoas com comorbidades acaba ainda no mês de maio

Professores de BH entraram em greve após anúncio de volta às aulas presenciais

Professores de BH entraram em greve após anúncio de volta às aulas presenciais

Divulgação/Sind-Rede

Incluídos desde o mês de março no PNI (Programa Nacional de Imunizações), pelo Ministério da Saúde, os trabalhadores em educação devem começar a ser vacinados contra a covid-19 em Minas Gerais no mês de junho. 

A estimativa é do secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Bacheretti, que concedeu entrevista coletiva, nesta sexta-feira (7), na Cidade Administrativa, sede do governo estadual. 

Segundo o chefe da saúde do Estado, pessoas com 18 a 59 anos de idade que possuem comorbidades começam a ser vacinados com a chegada das últimas remessas aos municípios. Esse público-alvo é formado por cerca de 2 milhões de pessoas em Minas e, para Bacheretti, o número de vacinas que deve ser entregue ao Estado neste mês de maio, será suficiente para imunizar todo esse grupo. 

Em Belo Horizonte, a imunização de pessoas com comorbidades, doenças permanentes, gestantes e puérperas começou nesta sexta-feira. A expectativa é de imunizar cerca de 320 mil pessoas e a capital mineira conta com 91 mil vacinas para dar início a essa etapa da vacinação. 

Depois de encerrada a vacinação das pessoas com comorbidades, o próximo grupo a ser imunizado em Minas Gerais são os trabalhadores da educação

Queda nos óbitos e internações

A campanha de vacinação contra a covid-19 em Minas Gerais já reflete na queda de internações e óbitos em pessoas com mais de 70 anos de idade. Um levantamento feito pela Sala de Situação da SES-MG, na segunda quinzena de janeiro deste ano 25,1% dos óbitos de covid-19 registrados no Estado ocorreram entre pessoas com 80 a 89 anos. Já na segunda quinzena de abril, este percentual era de 9,9% do total de mortes registradas.

Entre as pessoas acima de 90 anos, a proporção caiu de 8,6% para 2% do total de óbitos. Na faixa etária entre 70 a 79 anos, a proporção de óbitos passou de 29,5% para 27,4% no mesmo período.

No caso das internações, na segunda quinzena de janeiro, 14,8% do total de internações em UTI por covid-19 eram de pessoas na faixa etária de 80 a 89 anos. Já em abril, este número foi de 6,9%.

Entre os idosos de 70 a 79 anos, o percentual de internados caiu de 20,6% para 15,9% no mesmo período. Já entre as pessoas acima de 90 anos, 5,1% estavam na UTI por covid-19 em janeiro e, na última semana de abril, este índice passou para 1,7% do total.

Últimas