Minas Gerais Procurador suspeito de atirar contra professora é afastado de setor

Procurador suspeito de atirar contra professora é afastado de setor

Chefe do Ministério Público determinou investigação sobre a confusão ocorrida após uma briga de trânsito, em BH; vítima não foi atingida

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Oliveira foi afastado do cargo após o caso

Oliveira foi afastado do cargo após o caso

Reprodução/Record TV Minas

O procurador de Justiça suspeito de atirar contra uma professora após uma briga de trânsito em Belo Horizonte foi afastado do cargo de coordenador estadual de Defesa do Direito de Família, das Pessoas com Deficiência e dos Idosos.

A decisão foi divulgada pelo procurador-geral de Justiça do MPMG (Ministério Público de Minas Gerais), Antônio Sérgio Tonet, na noite desta segunda-feira (6). O chefe do MPMG também abriu um procedimento para investigar a confusão registrada pela PM (Polícia Militar).

Segundo o MP, a investigação vai analisar se houve “possíveis crimes de tentativa de homicídio/disparo de arma de fogo, desacato, embriaguez ao volante, resistência, além dos crimes de injúria e dano” por parte do procurador Bertoldo Mateus Oliveira, de 59 anos.

Ainda segundo o MP, Tonet pediu à Justiça que Oliveira seja proibido de manter contato com as vítimas ou testemunhas, além de não poder ir a bares e restaurantes e não se ausentar de Belo Horizonte sem autorização judicial. O procurador também solicitou que a arma do investigado continue apreendida e que ele tenha o porte de arma suspenso.

Procurado pela reportagem do R7, o procurado disse que não iria comentar sobre o caso. 

A vítima

A professora Simone Vaz contou à reportagem que só não foi atingida porque conseguiu se esconder atrás de uma pilastra na garagem da casa dela. O procurador envolvido no caso prestou depoimento e foi liberado após pagar fiança.

Últimas