O que é que eu faço Sophia Procon-SP vai multar Extra por discriminação na venda de carne

Procon-SP vai multar Extra por discriminação na venda de carne

Multa pode chegar a R$ 10,9 milhões, prática foi denunciada por cliente da unidade do Jardim Ângela

Cliente precisa pagar a bandeja vazia e só depois recebe a carne, denunciou cliente

Cliente precisa pagar a bandeja vazia e só depois recebe a carne, denunciou cliente

Reprodução/Facebook 14.10.2021

O diretor do Procon-SP, Fernando Capez, informou nesta terça-feira (19), que vai multar a unidade Extra do Jardim Ângela, localizada na zona Sul de São Paulo, por prática discriminatória contra o consumidor.

A multa pode chegar a R$ 10,9 milhões, informou o órgão de defesa do consumidor.

Uma cliente da unidade denunciou nas redes sociais que o estabelecimento faz a entrega de bandejas de carne vazias aos clientes até que pagamento seja feito no caixa.

Se em outros estabelecimentos, em outros bairros, não existe esse tipo de exigência, não se justifica que a população do Jardim Ângela seja submetida a um vexame

Fernando Capez, diretor-executivo do Procon-SP

A medida seria uma forma de evitar furtos e não é normalmente realizada em demais unidades da rede. A adoção da estratégia, além do fato de ter sido praticada isoladamente em um bairro de periferia, foi alvo de críticas.

Fernando Capez informou que o Procon vai multar o estabelecimento por discriminação.

"É inaceitável critérios de discriminação em razão do local ou por qualquer outro critério. Se em outros estabelecimentos, em outros bairros, não existe esse tipo de exigência, não se justifica que a população do Jardim Ângela seja submetida a um vexame. Porque se não existe um aviso prévio ostensivo, uma informação de que há um critério objetivo e igual para todos, de que primeiro se pague para que depois se pegue o produto, isso passa a ser uma discriminação, uma surpresa para o consumidor e um método vexatório e discriminatório para cobrança."

Veja a íntegra do vídeo:

O Grupo Pão de Açúcar, responsável pelo Extra, declarou que o procedimento "não faz parte de sua política de atendimento" e que já não está mais sendo adotado. "Trata-se de uma falha de procedimento. Assim que teve conhecimento do fato, a rede tomou providências para que a prática fosse imediatamente descontinuada", informou, por meio de nota.

__________________________

Tem alguma dúvida sobre economia, dinheiro, direitos e tudo mais que mexe com o seu bolso? Envie suas perguntas para a coluna “O que é que eu faço, Sophia?” pelo e-mail sophiacamargo@r7.com.

Últimas