Rio de Janeiro Menino morre vítima de bala perdida na zona norte do Rio

Menino morre vítima de bala perdida na zona norte do Rio

Garoto foi atingido no Morro da Fé, na Vila da Penha. De acordo com a Polícia Militar, agentes da UPP foram atacados, mas não reagiram

bala perdida

Wanderson Santos foi vítima de bala perdida

Wanderson Santos foi vítima de bala perdida

Reprodução/Facebook

Um menino morreu após ser baleado no Morro da Fé, na Vila da Penha, zona norte do Rio de Janeiro, na manhã deste sábado (3).

De acordo com a Polícia Militar, agentes da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Fé/Sereno estavam na localidade conhecida como "Lixeira" quando foram atacados a tiros.

Ainda segundo a corporação, os agentes não reagiram. Em seguida, moradores informaram que um menino, identificado como Wanderson Salustiano dos Santos, havia sido atingido por uma bala perdida dentro de casa.

Ele foi socorrido para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, mas não resistiu aos ferimentos causados pelo tiro, que atingiu seu abdômen. 

A Polícia Civil informou que uma investigação, a cargo da DH-Capital (Delegacia de Homicídios da Capital), foi aberta para apurar as circustâncias da morte do menino. 

Outros casos em 2018

De acordo com o presidente da ONG Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, mais de 50 crianças com idades entre zero e 14 anos foram vítimas fatais em decorrência de balas perdidas no Rio de Janeiro desde 2007.​

Antes do menino morto neste sábado, os casos mais recentes eram de 20 de agosto, quando dois adolescentes de 14 anos foram baleados e mortos na capital. Guilherme Henrique Pereira foi atingido após um carro disparar contra pessoas que estavam na calçada da avenida Falcão da Frota, próximo à comunidade da Vila Vintém, na zona oeste. Já Marcus Vinicius ia para o colégio quando foi baleado durante uma operação da polícia no Complexo da Maré, zona norte do Rio de Janeiro. A menos de 2 km do local do crime, próximo a duas escolas da comunidade, a ONG Redes da Maré contabilizou mais de 100 marcas de tiros no chão.

A menina Brenda Valentina Alves Oliveira Aleixo, de 2 anos, morreu após ser atingida na cabeça em uma tentativa de assalto em Mangaratiba, na Costa Verde do Rio, em 31 de março deste ano.

Larissa Soeiro Maia, de 14 anos, morreu vítima de bala perdida, em 18 de março, no município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Na mesma ação, um homem foi de 38 anos também foi morto a tiros. 

Benjamin Novaes, de 2 anos, morreu baleado na cabeça durante um confronto entre policiais militares e homens armados com fuzis no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, em 16 de março. A mãe de Benjamin, Paloma Novaes, levava a criança em um carrinho de bebê quando ele foi atingido. Um homem e uma mulher de 58 anos também morreram no tiroteio.

Marlon de Andrade, de 10 anos, morador do morro do Cantagalo, na zona sul do Rio de Janeiro, morreu com um tiro na cabeça em 24 de fevereiro. O menino brincava na laje de casa quando foi atingido. 

Jeremias Moraes, de 13 anos, morreu após ser baleado durante uma operação policial na comunidade Nova Holanda, no Complexo da Maré, no dia 6 de fevereiro. No mesmo dia, Emily Sofia, de 3 anos, foi morta em uma tentativa de assalto em Anchieta, zona norte do Rio. Segundo a PM, os criminosos armados de fuzis dispararam após o motorista se assustar e acelerar o carro. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de Marcos Sergio Silva

    Access log