Rio de Janeiro Polícia prende segundo suspeito de ter matado idosa e diarista na zona sul do Rio de Janeiro

Polícia prende segundo suspeito de ter matado idosa e diarista na zona sul do Rio de Janeiro

Homem se entregou e foi conduzido à delegacia de homicídios. Dupla rendeu, amarrou e amordaçou vítimas na quinta-feira (9)

Diarista Alice Fernandes foi assassinada no apartamento onde trabalhava no Flamengo

Diarista Alice Fernandes foi assassinada no apartamento onde trabalhava no Flamengo

Reprodução/Arquivo Pessoal

O segundo suspeito de matar Martha Maria Lopes Pontes, de 77 anos, e Alice Fernandes da Silva, de 51 anos, em um apartamento no Flamengo, na zona sul do Rio de Janeiro, foi preso na noite do sábado (11) por policiais da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC).

Ele teve a prisão temporária por 30 dias decretada pela Justiça na tarde do sábado. William Oliveira Fonseca, que estava foragido, é apontado como parceiro de Jhonatan Correia Damasceno, preso em flagrante na sexta-feira (10). Segundo a Polícia Civil, Damasceno teria revelado a participação de Fonseca no crime. 

Segundo os agentes, ele se entregou na 21ª DP (Bonsucesso) e foi conduzido à Delegacia de Homicídios da Capital, onde foram cumpridos dois mandados de prisão pendentes por roubo e por roubo seguido de morte, extorsão e incêndio.

O primeiro suspeito foi detido na sexta-feira (10), na comunidade de Acari, na zona norte, onde ambos moravam. Segundo a Polícia Civil, a ação ocorreu após cruzamento de informações de inteligência, em uma operação deflagrada com a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

De acordo com as investigações, na quinta-feira, a dupla invadiu o apartamento de Martha Maria Lopes Pontes para roubá-la. No imóvel, também se encontrava a diarista Alice.

Após renderem as duas vítimas, eles as amarraram e amordaçaram, impedindo qualquer chance de defesa. Um deles saiu do imóvel para descontar cheques em agência bancária enquanto o outro permaneceu com as vítimas, mantendo-as reféns. Depois, juntos, mataram as duas mulheres e atearam fogo no local antes de saírem.

Últimas