Rio de Janeiro Reconstituição da morte do menino João Pedro acontece nesta quinta

Reconstituição da morte do menino João Pedro acontece nesta quinta

A Defensoria Publica afirmou que vai acompanhar a reconstitução, mas ainda não há informações. Jovem, de 14 anos, foi morto em maio deste ano

  • Rio de Janeiro | Raíza Chaves, do R7* com Record TV Rio

Jovem foi baleado durante operação em São Gonçalo

Jovem foi baleado durante operação em São Gonçalo

Reprodução

A Polícia Civil realiza nesta quinta-feira (29), a reprodução simulada da morte do menino João Pedro, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio.

De acordo com informações da Record TV Rio, cerca de dez testemunhas estão presentes, além do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), peritos e agentes civis.

Em nota, a Defensoria Publica afirmou que vai acompanhar a reconstitução, mas ainda não há informações.

Caso

jovem de 14 anos foi baleado e morto durante uma operação da Polícia Federal com a apoio da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais) no dia 18 de maio deste ano.

Além disso, João Pedro chegou a ser socorrido em uma aeronave da polícia e levado para o heliponto na Lagoa, na zona sul do Rio.

A família do jovem e os adolescentes, que estavam com o garoto no dia do crime, prestaram depoimento ao MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

O inquérito já ouviu também policias, pilotos, bombeiro socorrista e duas testemunhas. Um exame no corpo do menino apontou que ele foi atingido por um disparo único  pelas costas.

Por fim, a Polícia Federal negou o pedido feito pelo MP-RJ para a realização de um novo exame de confronto balístico na investigação da morte do menino João Pedro.

Segundo a PF, para a realização de novo exame de confronto balístico no caso relacionado do menino, a investigação está a cargo do MP e da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro em razão de atribuição legal, possuindo o órgão de perícia estadual autonomia técnico-científica.

Além disso, acrescentou que os órgãos públicos atuam dentro dos limites de atribuições definidas na legislação, não sendo identificada previsão normativa que autorizasse o atendimento da solicitação pela Polícia Federal no caso concreto.

*Sob supervisão de PH Rosa

Últimas