Rio de Janeiro Rio: Polícia pede prisão de mais 2 suspeitos de matar contraventor 

Rio: Polícia pede prisão de mais 2 suspeitos de matar contraventor 

As investigações identificaram os homens como um ex-PM e um matador de aluguel. Um policial militar já é considerado foragido

A Polícia Civil pediu nesta segunda-feira (23) a prisão preventiva de mais dois suspeitos de envolvimento na morte do contraventor Fernando Iggnácio na zona oeste do Rio.

As investigações identificaram os homens como um ex-PM e um matador de aluguel.

Fernando Iggnácio foi executado no último dia 10

Fernando Iggnácio foi executado no último dia 10

Record TV Rio

Na última quarta-feira (18), a Justiça já havia determinado a prisão temporária de um cabo da PM, que trabalha no 5º BPM (Centro) e é suspeito de participação no assassinato. O militar tem histórico de indisciplinas, segundo a corporação, e está foragido há quase uma semana.

Na casa da mulher dele foram localizadas armas, sendo que o confronto balístico apontou que uma delas - um fuzil AK-47 - foi usada no crime.

A defesa do policial militar disse que esteve na DH-Capital (Delegacia de Homicídios da Capital) para ter acesso ao inquérito, mas não confirmou se o cliente vai se apresentar.

Fernando Iggnácio foi executado com cinco tiros em heliporto, no Recreio dos Bandeirantes, no último dia 10. O contraventor era genro do bicheiro Castor de Andrade, que morreu em 1997. Iggnácio já havia sido alvo de investigações relacionadas a homicídios e contra a máfia dos caça-níqueis.

Últimas