Rio de Janeiro RJ: Mais um suspeito por torturar morador do Castelar é preso

RJ: Mais um suspeito por torturar morador do Castelar é preso

Prisão é fruto de ação da polícia contra "tribunal do tráfico" na comunidade de Belford Roxo, onde meninos desapareceram

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*, com Record TV Rio

"Melancia" foi preso por tortura na Baixada Fluminense

"Melancia" foi preso por tortura na Baixada Fluminense

Reprodução/Record TV Rio

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta terça-feira (23), mais um suspeito de ter torturado um morador da comunidade do Castelar, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

Segundo as investigações, o chamado "tribunal do tráfico" quis mascarar a autoria dos assassinatos de Lucas Matheus, de 9 anos, Alexandre Silva, de 11, e Fernando Henrique, 12, desaparecidos no dia 27 de dezembro de 2020.

O traficante conhecido como "Melancia" foi encontrado dentro de uma casa na Vila Pauline, comunidade vizinha. Contra ele, foi cumprido um mandado de prisão preventiva pelo crime de tortura, com uma ação penal já em curso.

Ainda de acordo com a polícia, nos últimos anos o tráfico de drogas na comunidade Castelar era liderado pelos traficantes Edgard Alves de Andrade, o "Doca" ou "Urso" (Tropa do Urso), e José Carlos dos Prazeres Silva, o "Piranha" (Tropa do Piranha). Os 'gerentes gerais' eram a dupla Wiler Castro da Silva, "Estala", e Victor Hugo dos Santos Goulart, o "Vitinho" ou "VT". Este último foi preso em Cabo Frio, na região dos Lagos, no último dia 9 de novembro

Já "Melancia" atuava há anos como gerente de carga. O criminoso chegou a fugir, mas retornou à comunidade e foi rebaixado de cargo. Atualmente, ele tinha a função chamada de "atividade", com uso de rádio comunicador, e trabalhava em dias alternados no plantão de 18h às 6h.

Traficantes presos

undefined
Traficantes são indiciados pela tortura de morador no RJ

Traficantes são indiciados pela tortura de morador no RJ

Reprodução/PCERJ

"Melancia" e outros nove traficantes estão sendo indiciados em inquérito policial da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense por participarem da tortura de um morador da comunidade Castelar em janeiro deste ano. O homem foi violentamente agredido e teve, inclusive, um pedaço da orelha arrancado pelo traficante "Richão". 

Na época, o criminoso, preso na semana passada, era menor de idade. Três dias após a prisão de "Vitinho", no dia 12 de novembro, o traficante Petróleo foi capturado. Em outubro, um outro integrante do grupo criminoso foi preso enquanto fugia para a comunidade Rola Bosta, também em Belford Roxo

Após ser torturado e amarrado, o morador foi levado até a porta da delegacia, onde no decorrer do dia houve um protesto violento orquestrado pelos criminosos. Na ação, um ônibus incendiado.

Meninos desaparecidos

Meninos sumiram há 11 meses no Castelar

Meninos sumiram há 11 meses no Castelar

Reprodução/Record TV Rio

Lucas Matheus, 9, Alexandre Silva, 11, e Fernando Henrique, 12, saíram para brincar perto de casa no dia 27 de dezembro de 2020. A família estranhou a demora deles em retornar, passada a hora do almoço. Em 11 meses do desaparecimento, a polícia trabalha com a hipótese de que eles tenham sido vítimas do chamado "Tribunal do Tráfico".

A Polícia Civil acredita que os meninos tenham furtado passarinhos na comunidade do Castelar. Como forma de punição, os traficantes torturaram as crianças e uma delas não teria resistido aos ferimentos, o que levou à morte das outras duas, em uma queima de arquivo.

A DHBF recebe denúncias anônimas pelo telefone: (21) 98596-7442 (whatsapp), com a garantia de total anonimato.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas