Turista suíça presta novo depoimento sobre ataque no Rio

Regazzoni Miranda Pia, de 65 anos, foi ouvida por agentes da Deat (Delegacia de Apoio ao Turista), onde caso está sendo investigado

Marido de estrangeira ficou gravemente ferido após ser baleado em comunidade

Marido de estrangeira ficou gravemente ferido após ser baleado em comunidade

Record TV

A turista suíça Regazzoni Miranda Pia, de 65 anos, que ficou ferida ao entrar por engano na comunidade Cidade Alta, na zona norte do Rio Janeiro, prestou um novo depoimento sobre o ataque na Deat (Delegacia de Apoio ao Turista) na tarde desta segunda-feira (30).  

A vítima chegou à unidade especializada no Leblon, na zona sul, no início da tarde, com uma das mãos enfaixada.

A estrangeira já tinha sido ouvida pela polícia na 38ª DP (Brás de Pina), onde o caso foi registrado no domingo (29).  Na ocasião, ela disse que o veículo em que estava com o marido, Michele Angelo Galli, de 73 anos, foi cercado por três homens, sendo que um deles estava armado e atirou diversas vezes.

Um dos disparos atingiu o suíço no tórax, enquanto Regazzoni foi ferida por estilhaços. O casal foi socorrido por policiais militares ao Hospital Getúlio Vargas, na Penha, onde Michele Angelo Galli permanece internado em estado grave.

O veículo do casal foi periciado por uma equipe da Polícia Civil. Segundo informações da Record TV, nenhuma marca de tiro foi encontrada no carro, o que leva os investigadores a acreditarem que os vidros estavam abertos no momento do crime.

Os estrangeiros chegaram ao Rio no último dia 26 e planejavam ir a Paraty, na Costa Verde, quando entraram por engano na comunidade. A polícia quer saber se o trajeto sofreu algum tipo de alteração porque o casal utilizava aplicativo de GPS.

Desde o início da manhã, a Polícia Militar faz uma operação na Cidade Alta na tentativa de localizar suspeitos de participação no crime. Até o momento, há um uma pessoa detida e registro uma arma e drogas apreendidas na ação.

Em nota, o Consulado Geral da Suíça, no Rio de Janeiro, informou que está em contato com as autoridades do Brasil e que presta apoio às vítimas.