São Paulo Laudo aponta que marmitas foram envenenadas com chumbinho em SP

Laudo aponta que marmitas foram envenenadas com chumbinho em SP

Polícia investiga se os alimentos foram contaminados por vingança. Uma das vítimas se envolveu em briga e agrediu uma pessoa dias antes de morrer

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Polícia investiga se atentado foi motivado por vingança

Polícia investiga se atentado foi motivado por vingança

Reprodução / Record TV

O laudo divulgado pela polícia confirma que as marmitas consumidas por dois homens que viviam em situação de rua e morreram, em São Paulo, na quarta-feira (22), foram envenenadas com chumbinho. As informações são da Record TV.

Leia também: Cachorra de morador de rua morto ao comer marmita é adotada

Vagner Aparecido Gouveia de Oliveira, de 37 anos, e José Araujo Conceição, de 61 anos, foram encontrados já sem vida no posto de gasolina onde moravam em Itapevi, na Grande São Paulo, junto com um cachorro, que também faleceu.

A Polícia Civil de Itapevi investiga a possibilidade de as marmitas terem sido envenenadas por vingança. Isto porque Vagner era briguento e havia agredido uma pessoa, segundo o relato de um amigo dele, que acredita que ele possa ter sido o alvo da ação. 

Três hipóteses eram consideradas pela polícia. "As marmitas foram entregues já envenenadas ou elas foram envenenadas após a entrega aos moradores de rua. Há ainda a possibilidade de que a comida estivesse estragada", segundo o delegado Aloysio de Mendonça Neto.

Leia também: Transexual é ferida a facadas em tentativa de assalto em SP

As vítimas dormiam em um posto de gasolina e costumavam receber doações de alimentos. Na terça-feira (21), 50 marmitas foram entregues, sendo cinco no endereço das vítimas. Elas teriam sido preparadas em uma igreja de Cotia, cidade vizinha.

Mas uma voluntária que cozinhou a comida que estava na marmita suspeita afirma que ela e a família comeram a quentinha e não passaram mal. Os dois moradores de rua morreram e um menino de 11 anos e uma jovem de 17, que se alimentaram da mesma comida entregue por Vagner, foram internados em estado grave.

A jovem recebeu alta do hospital na noite deste domingo (26) e foi para casa. O menino teve melhora no quadro de saúde e permanece estável, mas segue internado no Hospital Geral de Pirajussara, segundo o pai dele. O garoto ainda toma uma medicação preventiva na veia.

Últimas