Internacional

26/4/2013 às 00h43 (Atualizado em 26/4/2013 às 06h56)

Incêndio em hospital psiquiátrico mata 38 em Moscou

Polícia indicou pelo menos três hipóteses para a tragédia

EFE

Apenas dois pacientes conseguiram sobreviver ao incêndio Tatyana Makeyeva/Reuters

Pelo menos 38 pessoas morreram em um incêndio ocorrido por volta das 3h desta sexta-feira (26) em um hospital psiquiátrico nos arredores de Moscou, informaram as autoridades russas.

"Até agora, recuperamos no edifício 36 corpos. Sete deles têm sinais de intoxicação por inalação de fumaça, enquanto o restante morreu queimado", explicou a porta-voz do Comitê de Instrução regional, Irina Gumennaya.

Apenas dois pacientes conseguiram sobreviver ao incêndio, depois de terem sido retirados do local por uma enfermeira.

Os investigadores trabalham com várias versões sobre as causas do fogo, entre elas incêndio premeditado, embora essa possibilidade não seja a mais provável, apontou Irina às agências locais.

Desabamento em Bangladesh deixa dezenas de mortos. Veja fotos

Chinês de 78 anos é resgatado cinco dias depois de terremoto

As hipóteses mais fortes são a de um cigarro mal apagado e curto-circuito.

No entanto, uma testemunha afirmou ao canal de televisão Rossiya 24 que uma enfermeira do hospital psiquiátrico teria assegurado que o incêndio foi ocasionado por um jovem paciente que pôs fogo em um sofá dentro do edifício.

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!